O maior canal de informação do setor

Medicamento de alto custo está em falta

133

Pacientes de Salto, na Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), reclamam da falta de medicamento de alto custo. Eles afirmam que está faltando o remédio Micofenolato de Sódio 360g, que é usado pelos pacientes que fizeram transplante renal.

Veja também: Técnico da Anvisa explica como funciona remédio anticovid aprovado pela agência

Segundo os pacientes, em Salto há uma farmácia de alto custo, com funcionários da Prefeitura de Salto, mas que o medicamento é enviado pelo governo estadual ao município.

Siga nosso Instagram

É o caso de Odair Romero, 63 anos, que é transplantado renal há 18 anos e desde então toma o medicamento mensalmente. Ele afirma que o remédio é necessário para evitar a rejeição do órgão transplantado e que, por conta disso, não pode ficar sem tomar a medicação. ‘Não tem o remédio na farmácia comum e mesmo se tivesse seria impossível comprar porque ele custa mais de R$ 12 mil’, afirma Odair.

O paciente afirma ainda que quando iniciou o tratamento com o medicamento fazia a retirada do mesmo na farmácia de alto custo do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). ‘Como moro em Salto antes tinha que buscar o remédio em Sorocaba, mas depois que passou a ser trazido para o município é mais fácil retirar aqui’, aponta.

Questionado a respeito, o governo estadual informa que a aquisição e distribuição do medicamento Micofenolato de Sódio 360g aos Estados é de responsabilidade do Governo Federal, que até o mês passado havia entregado à São Paulo somente 9% das 3,8 milhões de unidades solicitadas para atender os pacientes em todo o Estado. ‘O quantitativo foi regularizado e está sendo distribuído aos municípios, incluindo o de Salto, que deve receber o medicamento até semana que vem’, informa.

O governo estadual informou ainda que a Farmácia de Medicamentos Especializados (FME) de Sorocaba, na qual o paciente citado na matéria tem cadastro, já comunicou o paciente quanto à possibilidade de retirada presencial. ‘Contudo ele optou por retirar no município de residência’, destaca a pasta estadual. (Ana Cláudia Martins)

Fonte: Cruzeiro do Sul

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação