fbpx
O maior canal de informação do setor

Melasma: as manchas que tiram a nossa paz no verão

384

Oi! Como eu gosto de ter este espaço para dividirmos. Estou a cada semana me sentindo mais próxima e feliz com o feedback que estamos recebendo aqui no jornal.

Outro dia dividi com você algumas dicas de verão e recebi muitos elogios referentes a minha pele. OBRIGADA! AMEI OS RECADOS!!

Como eu gosto de jogar limpo, quero deixar claro que me cuido muito, acredito que quando nos cuidamos, nos fortalecemos em varias áreas de nossas vidas. Muito além da estética, se amar e se cuidar te fortalece.

E uma das minhas maiores batalhas, fora a contenção das rugas kkkk é a briga contra o melasma. Sou a mistura do meu avô negro com a minha avó índia, por isso ainda muito jovem fui apresentada ao tão odiado melasma. Estima-se que 10% da população mundial apresente o problema, que é mais comum em mulheres adultas. No entanto, esse número pode ser maior aqui no Brasil, principalmente devido à miscigenação, que torna mesmo as peles mais claras mais sujeitas à pigmentação.

Para falar sobre o assunto, eu pedi a ajuda da Raquel Caetano Cologni Cosmetóloga e Esteticista, que cuida de mim e me ensinou como manter as manchas dentro da “caixinha”, bem lacrada de preferência.

O QUE É MELASMA?

Melasma é o surgimento de manchas escuras na pele, existem vários tipos, que normalmente aparecem no rosto, mas podem ocorrer também em pescoço, colo, braços, sendo dependente à exposição solar, lâmpadas fluorescentes, computadores, celulares. É mais comum em mulheres entre os 20 e 50 anos, quando surgem na gravidez, as manchas são chamadas de cloasma gravídico.

Quais fatores favorecem o aparecimento do melasma?

Exposição a radiação, pois a luz ultravioleta estimula os melanócitos (que produzem os pigmentos de cor da pele, a melanina). Apenas uma pequena quantidade de exposição, mesmo que seja no dedo do pé, pode fazer com que o melasma retorne, mesmo depois de um tratamento de última geração.;

Algumas descencências como, as africanas e afrodescendentes, indianas, hispânicas e asiáticas, por possuírem mais células melanócitos capazes de produzir mais melanina (pigmentação da pele);

Mudanças hormonais causadas pela gravidez, uso de pílulas anticoncepcionais ou repositores hormonais, distúrbios da tireóide;

Produtos cosméticos para tratamento da pele sensibilizam a pele podem piorar as manchas;

Medicações como hormônios, antidepressivos, corticóides ou anabolizantes;

Hábitos diários como, alimentos industrializados, falta de água e banhos quentes que inflamam o tecido pele;

Características

As manchas do melasma são de cor acastanhada, variando conforme o tom da pele, têm formato irregular e, normalmente, simétrico, sendo igual dos dois lados do rosto, se afetarem os braços, por exemplo, se apresentarão dos dois lados.

Busque ajuda o quanto antes

Quanto mais tardio o tratamento, mais o melasma tende a se tornar persistente e profundo.

Se prepare antes da consulta

Observar se estão aparecendo novas manchas, há quanto tempo o melasma está instalado e se tem idéia de algum episódio ocorrido que possa ter influenciado a mancha;

Lembrar dos tratamentos que já foram realizados e os resultados obtidos;

Histórico clínico, incluindo outros problemas de saúde que tenha, medicamentos ou suplementos.

Cuidado

Melasma: as manchas que tiram a nossa paz no verão
Melasma: as manchas que tiram a nossa paz no verão

Muitas pessoas com lupus ou disfunção da glândula supradrenal são diagnosticadas com melasma, isso é um erro gravíssimo, pois só agrava o problema das manchas.

Segundo Raquel Caetano Cologni, na consulta muitas pacientes perguntam sobre o risco de estarem com câncer de pele. O melasma não é cancerígeno, mas a falta de cuidado pode piorar a inflamação levando a replicação errônea do dna e consequentemente a morte celular e isso causa danos irreversíveis a pele.

Como é feito o diagnóstico do melasma

Com um aparelho chamado Reveal e a luz negra (Wood) ajuda no diagnóstico, sendo que em alguns poucos casos é necessário biopsia para descartar outros problemas.

Tratamentos e cuidados

Eu já fiz muitos, muitos mesmo, já passei até limão com bicarbonato para clarear a minha pele, CLARO QUE NÃO ADIANTOU, nem tente.

Os tratamentos variam dependendo da necessidade de cada pessoa, mas em todos os casos é necessário proteção contra os raios ultravioleta, usar protetor solar, mesmo na sombra, e deve ser reaplicado a cada 2 horas, hoje até o meu filtro solar tem fator com despigmentantes, abusar de chapéu, viseira e óculos escuros também é de grande valia e ajudam na prevenção e estabilidade do tratamento.

Fora fugir do sol, missão quase impossível, eu ao longo de anos tentando acabar com o melasma, percebi que o melhor resultado foi combinando os cosméticos noturnos diários e tratamentos estéticos mais potentes, eu preferi o laser.

Os lasers são considerados uma opção mais segura para o melasma, mas é claro que depende da técnica. “Ele costuma a agredir menos a pele do que os peelings, causando menos rebote”.

Gostei também do Peeling Essence, peeling do mar morto, ambos naturais.

Observe os pontos em que a sua pele fica mais avermelhada com o sol ou depois dos exercícios fisico, estes são os pontos mais propensos ao aparecimento das manchas escuras.

Melasma: as manchas que tiram a nossa paz no verão

Melasma não tem cura

Apesar do melasma ser uma doença crônica com períodos que aparece muito e outros que quase desaparece, o prognóstico para a maior parte dos casos é bom. Como ele se desenvolve devagar, o clareamento também tende a ser lento, baseando-se sempre na estabilização e manutenção dos benefícios já alcançados.

A especialista Raquel Caetano ressalta que na grande maioria dos casos que não obteve sucesso no tratamento, a razão foi porque o paciente continuou se expondo ao sol sem os devidos cuidados ou de forma excessiva. Tratando corretamente e tomando todos os cuidados diariamente é possível que os episódios de melasma não voltem a se repetir, apesar da doença continuar adormecida.

Fonte: Tododia

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente                                                                                                                                                                                O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/06/02/brasil-adere-a-rede-global-de-producao-de-vacina-contra-a-covid-19/

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação