fbpx

Brasileiros desconhecem a duração de um tratamento para o colesterol

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) constatou que os brasileiros desconhecem o tempo de um tratamento para estabilizar as taxas de colesterol e a necessidade acompanhamento médico, precisamente 49%. O estudo ainda constatou que 67% só mediram o colesterol, pela primeira vez na vida, depois dos 45 anos e 11% nunca fizeram o exame. O colesterol elevado atinge cerca de 40% da população adulta no Brasil, aproximadamente 60 milhões de pessoas.

O diretor de Promoção da Saúde Cardiovascular da SBC, Fernando Costa, explica que o tratamento para o colesterol elevado nem sempre consiste em tomar medicamentos. “Pode ser mudança no estilo de vida, como prática de atividade física e dieta equilibrada, mas o acompanhamento médico tem que ser regular para que o cardiologista possa indicar o remédio ou não, no momento mais adequado”, orienta.

A pesquisa da SBC ainda questionou se as pessoas conheciam o colesterol ruim e por qual sigla ele era identificado. 65% não souberam responder ou erraram: 32% admitiram de imediato não saber, 22% indicaram o HDL (que é o colesterol bom), 9% as triglicérides e 2% o colesterol total. “Apenas 35% citaram a resposta correta, o LDL, como colesterol ruim. Precisamos amplificar as ações de conscientização para a população, já que as doenças do coração são as que mais matam no país, cerca de 350 mil por ano”, lembra Fernando Costa.

O cardiologista ainda alerta que o colesterol elevado pode provocar derrames e infartos. “Cerca de 500 mil de brasileiros sobrevivem todos os anos ao infarto, o que representa 85%, mas outros 20% não tem a mesma sorte e acabam morrendo em casa ou nos hospitais”, completa. Para o especialista o número alto está diretamente relacionado com outro dado da pesquisa: 71% dos entrevistados sequer se preocupam ou muito pouco com os níveis de colesterol no sangue. Somente 29% disseram estar atentos com as taxas.

O levantamento foi feito com 850 pessoas acima de 25 anos, em todo o Brasil. Segundo Diretriz da SBC, o ideal é ter o colesterol total abaixo dos 200mg/dl, o LDL (colesterol ruim) abaixo dos 100 mg/dl e o HDL (colesterol bom) acima dos 40 mg/dl nos homens e acima de 50 mg/dL no caso das mulheres.

Durante a campanha, serão distribuídos folhetos por todo o país que explicam a importância de uma vida mais saudável para manter o colesterol nos níveis ideais, além de serviços como medição de colesterol, aferição de pressão arterial e orientação nutricional. No site da SBC é possível fazer um rápido teste respondendo 8 perguntas para saber o risco de sofrer um infarto nos próximos 10 anos. Acesse: http://www.cardiometro.com.br/risco10anos.asp

Fonte: SEGS

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/11/01/remedio-com-cevada-para-combater-o-colesterol-alto/

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra