O maior canal de informação do setor

Mulher fica com “língua peluda” após tratamento e chama atenção

1.094

Atenção: este post não é para leitores de estômago fraco. Uma americana de 55 anos de idade, que não teve o nome divulgado, sofreu de um transtorno conhecido popularmente como “língua peluda”. A paciente foi levada ao hospital para receber tratamento médico após se envolver num acidente de trânsito. Ao tomar um antibiótico chamado monociclina, ela sentiu náuseas e um sabor ruim na boca — foi quando percebeu que sua língua estava negra e com uma textura desagradável, que lembrava pelos.

O médico Yasir Hamad, responsável pelo tratamento da paciente, disse que a suspeita era de que se tratava de um transtorno conhecido como “língua negra pilosa”, que recebeu o nome popular por causa de sua aparência. A doença é reversível e não deixa sequelas, mas pode gerar traumas. O caso também não é assim tão raro, como publicado na revista científica The New England Journal of Medicine.

No entanto, não há motivos para se preocupar: se um dia você for vítima do transtorno, não nascerão pelos em sua língua. O órgão, no entanto, ficará com uma coloração escura e uma textura peculiar. Hamad, que é professor-assistente na Escola de Medicina de San Luis, na Universidade de Washington, explica que a “língua negra” pode ser um dos efeitos colaterais de alguns antibióticos. A condição também pode ser provocado por má higiene bucal ou pelo uso de enxaguante bucal que irrita a mucosa da língua, tabagismo e até algumas infecções.

A enfermidade é considerada “benigna e indolor” e é relativamente comum, atingindo cerca de 13% da população. A doença pode se manifestar em pessoas de qualquer idade, mas é mais comum em adultos, especialmente homens. “Há um deslocamento defeituoso do tecido que cobre a língua. Normalmente, a língua é coberta por estruturas cônicas chamadas filiformes. Essas papilas geralmente têm aproximadamente um milímetro de comprimento“, explica a entidade. “Quando as papilas não se desprendem adequadamente, alimentos, bactérias e, às vezes, fungos podem se acumular na superfície da língua“. Em casos severos, a cor escura pode ser bastante acentuada. Confira o “antes e depois”: 

Apesar da aparência desagradável, a doença pode ser revertida com o tratamento adequado e não há sequelas. No caso da mulher atendida pelo doutor Hamad, a paciente interrompeu o uso do antibiótico e, quatro semanas depois, viu sua língua voltar ao normal. Na internet, no entanto, a enfermidade está chamando atenção — e provocando revolta.

Fonte: Veja São Paulo

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação