O maior canal de informação do setor

Nova cepa apresenta número “extremamente alto” de mutações

58

Uma nova cepa foi identificada na África do Sul, chamada de B.1.1.529. De acordo com cientistas sul-africanos da Universidade de Kwazulu-Natal, a variante apresenta um número ‘extremamente alto’ de mutações. As informações são do site Poder360.

A variante tem potencial para se espalhar mais rapidamente, segundo o virologista Túlio de Oliveira, do instituto de pesquisa Krisp, vinculado à Universidade de Kwazulu-Natal, durante entrevista à imprensa coordenada pelo Ministério da Saúde sul-africano.

Essa nova cepa foi identificada pela primeira vez em Botsuana em 11 de novembro. A variante também foi detectada em Hong Kong em um homem de 36 anos que testou positivo após retornar de uma viagem da África do Sul.

Matérias Relacionadas: Anvisa recomenda ao governo exigência de vacina para entrada no Brasil

Agência europeia aprova vacina da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

Secretários estaduais de Saúde são unânimes em recusa a Carnaval em 2022

Variante é “grande ameaça”

De acordo com a matéria, ainda não é possível determinar o nível de resistência da nova variante às vacinas contra covid-19. Essa cepa tem 32 mutações na proteína spike, parte do vírus utilizada como referências pela maioria das vacinas para preparar o sistema imunológico contra uma eventual infecção.

A chegada da B.1.1.529 foi recebida como ‘uma grande ameaça’ pelo ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla. Segundo ele, a variante reforça o fato de que o coronavírus, o qual chamou de ‘inimigo invisível’, é ‘muito imprevisível’.

Fonte: Bocão News

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/a-cepa-america-esta-entre-nos-confira-o-que-ja-se-sabe-sobre-nova-variante/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação