Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Resultados completos de vacina da AstraZeneca só em fevereiro, diz OMS

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo consórcio Oxford-AstraZeneca deve começar a ser avaliada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) apenas em fevereiro, afirmou nesta segunda-feira (28) a vice-diretora-geral Mariângela Simão, responsável pela área de acesso a medicamentos, vacinas e produtos farmacêuticos da agência da ONU.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Principal imunizante do plano de vacinação contra Covid-19 do governo brasileiro, a vacina da Oxford-AstraZeneca é vista como uma das melhores opções para países menos desenvolvidos, porque permite produção em massa e é mais barata e mais fácil de distribuir que as desenvolvidas pela Pfizer e pela Moderna (que precisam ser armazenadas em menos 70 graus Celsius).

Segundo Mariângela Simão, porém, a OMS ainda não tem em mãos os resultados completos dos ensaios clínicos do imunizante, que está sendo fabricado em diferentes países e testado em ao menos seis, incluindo Reino Unido, Brasil, África do Sul e Estados Unidos.

Segundo tabela da Anvisa atualizada em 23 de dezembro, a agência recebeu no dia 22 dados primários de eficácia e segurança da vacina, que estão “aguardando análise”. No começo do mês, a revista Lancet publicou artigo revisado por cientistas independentes indicando eficácia de 70%, com base em dados de três países: Brasil, Reino Unido e África do Sul.

Os resultados dos ensaios clínicos foram objeto de reavaliação depois que especialistas estranharam dados divulgados no final de novembro, mostrando resultados melhores entre os que haviam recebido apenas uma dose da vacina. O artigo deixa claro que ainda há lacunas a esclarecer, como, por exemplo, o melhor regime de dosagem e a eficácia em adultos mais velhos.

O governo brasileiro encomendou 100,4 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca e 46 milhões da CoronaVac –a aquisição de mais doses está sendo negociada. Estão sendo negociadas também 8 milhões de doses da Pfizer, que já obteve autorização emergencial em outros países.

Na semana passada, a Fiocruz, responsável pela produção no Brasil da vacina da Oxford-AstraZeneca, afirmou que ela começaria a ser entregue ao Ministério da Saúde a partir de 8 de fevereiro. Nesta segunda, após a declaração da OMS de que só iniciará a análise em fevereiro, a Fiocruz afirmou que seu cronograma está mantido.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/12/29/entidades-se-unem-contra-fim-de-isencoes-do-icms-em-sao-paulo/

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress