fbpx
O maior canal de informação do setor

Otosclerose: dificuldades para ouvir pode ser algo mais sério

A otosclerose é uma doença de origem hereditária que atinge o ouvido, levando à perda da audição de forma progressiva e, em alguns casos, podendo acarretar surdez. O desenvolvimento se dá por conta da perda de mobilidade de um ossículo no ouvido médio, o estribo, situado atrás do tímpano, afetando todo o mecanismo de transmissão dos sons e impedindo o indivíduo de ouvir claramente.

Os sintomas podem estar relacionados à dificuldade para ouvir ou ao fato de sentir zumbido. Conforme especialistas no assunto, esses, provavelmente, podem ser alguns dos sintomas no início da doença e indícios de que há algo de errado com a audição.

Acredita-se que haja por volta de 300 milhões de pessoas com algum tipo de perda auditiva. De acordo com a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, as pessoas podem levar até 7 anos para identificar algum problema auditivo e mais 2 para selecionar o tratamento que adotarão, o que pode resultar na surdez precoce.

Entre as diversas causas de perda auditiva, a hereditariedade está entre as principais. Para melhor explicar, caso alguém da família tenha o problema, possivelmente outros integrantes herdarão.

As mulheres são mais afetadas do que os homens, ao passo que pessoas de pele negra dificilmente apresentam esse tipo de problema. O aparecimento da otosclerose costuma ocorrer entre os 20 e 30 anos de idade e fica mais intenso em mulheres grávidas, devido a influência hormonal.

Geralmente, a otosclerose é bilateral, porém é percebida inicialmente em somente um dos ouvidos e, em algumas pessoas, ela poderá vir seguida de zumbido. Devido à doença, a audição vai piorando de forma progressiva com o passar do tempo.

Saiba sobre o tratamento para a otosclerose

O problema pode ser solucionado por meio de uma cirurgia chamada estapedotomia ou estapedectomia, na qual é retirado o estribo e inserido uma prótese, podendo ser realizada em pacientes de qualquer faixa etária.
Vale lembrar a importância de ter indicação médica e uma avaliação mais precisa do histórico do paciente, além da realização dos exames necessários.

No entanto, alguns pacientes têm preferência e pelo uso do aparelho auditivo ou, nos casos de perda auditiva mais graves, em que a estapedectomia não beneficiará o paciente, pode haver a indicação de implante coclear.

Sintomas

A perda progressiva da audição é o principal sintoma, podendo agravar-se aos 50 anos de idade e até evoluir para perda auditiva severa.

São diversos os sintomas, mas os principais, além da perda da audição, são zumbido, vertigem e falta de equilíbrio, entre outros. Vale salientar que no período de gestação, a progressão poderá ser mais rápida e que é de suma importância procurar um médico ao perceber qualquer alteração na audição, seja qual for a etapa da vida.

A Dra. Inesângela Canali é uma profissional especializada em otorrinolaringologia, cujo objetivo, é o de oferecer aos seus pacientes tratamento adequados para cada caso, mostrando-se como opção de otorrino em Porto Alegre e região.

Fonte: Terra

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra