O maior canal de informação do setor

Pesquisadores brasileiros sequenciam genoma do coronavírus em apenas dois dias

2.574

Pesquisadores brasileiros, em parceria com cientistas de Oxford, da Inglaterra, conseguiram sequenciar pela primeira vez na América Latina o código genético do coronavírus (Sars-CoV-2). O feito foi alcançado apenas 48 horas após o primeiro caso confirmado no Brasil e deve facilitar os estudos sobre o vírus.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br

O genoma do vírus foi sequenciado no Instituto Adolfo Lutz, vinculado ao governo estadual de São Paulo. O feito impressiona porque o trabalho de sequenciamento costuma levar quinze dias, o que mostra como os pesquisadores foram ágeis em sua tarefa.

Os dados serão compartilhados com a comunidade internacional para estudo. Segundo o pesquisador Claudio Sacchi, do Instituto Adolfo Lutz, os dados resultados do sequenciamento do genoma do vírus são “essenciais para o desenvolvimento de vacinas e testes diagnósticos”. Eles também são chave para entender a dispersão do vírus, além de permitir detectar possíveis mutações.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/02/28/mascaras-descartaveis-realmente-te-protegem-contra-o-coronavirus/

Segundo a análise, o genoma identificado no paciente brasileiro conta com três mutações na comparação com a cepa de referência de Wuhan, na China, epicentro da disseminação do vírus, sendo que duas dessas alterações se aproximam da variação encontra na região da Baviera, na Alemanha. Assim, o vírus no paciente paulista está mais próximo da variação europeia do que da chinesa, o que faz sentido, já que o contágio aconteceu como decorrência de uma viagem à Itália, que também se tornou um outro ponto de disseminação do vírus.

Fonte: Tribuna de Ribeirão

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação