O maior canal de informação do setor

Prévia da inflação de junho fica em 0,83%

317

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que é uma prévia da inflação oficial do país, ficou em 0,83% em junho, 0,39 ponto percentual (p.p.) acima da taxa de maio (0,44%), conforme divulgado nesta sexta-feira (25) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o IBGE, mais de um terço da taxa registrada em junho é derivada das altas na gasolina e na energia elétrica.

No ano, o indicador acumula alta de 4,13% e, em 12 meses, de 8,13%, acima dos 7,27% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. O índice é superior ao teto da meta estabelecida pelo governo para a inflação deste ano, que é de 5,25%.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Meta de inflação e perspectivas

 

A meta central do governo para a inflação em 2021 é de 3,75%, e o intervalo de tolerância varia de 2,25% a 5,25%. Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic), que agora está em 4,25% ao ano.

A projeção do mercado fica cada vez mais acima do teto da meta de inflação para o ano. Os economistas das instituições financeiras elevaram para 5,90% a estimativa de inflação em 2021, segundo pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central.

O mercado elevou para 6,50% ao ano a previsão para a Selic no fim do ano, o que pressupõe que haverá novas altas nos próximos meses. Para o fim de 2022, os economistas mantiveram a expectativa para a taxa Selic em 6,50% ao ano.

Para 2022, o mercado financeiro estima uma inflação de 3,78%. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2% a 5%.

Fonte: G1

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação