fbpx
O maior canal de informação do setor

Procura por vermífugo que pode combater a Covid-19 ainda é tímida nas farmácias

De acordo com farmacêuticos, busca não se compara à cloroquina. Nova resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que inclui nitazoxanida na lista de substâncias sujeitas à receita de controle especial, foi publicada no Diário Oficial da União, após anúncio de estudos no combate ao novo coronavírus (Covid-19).

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Após o Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, anunciar na última quarta-feira (15), testes do governo com um medicamento no combate ao novo coronavírus (Covid-19), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) incluiu a nitazoxanida (Annita) na lista de substâncias sujeitas à receita de controle especial. A resolução foi publicada nesta quinta-feira (16), no Diário Oficial da União.

Hoje, nas farmácias de Rio Preto, a procura pelo Annita foi tímida. “Já começou. Algumas pessoas vieram procurar (Annita), mas poucas em comparação quando estourou a notícias da hidroxicloroquina. A medida da Anvisa brecou um pouco os consumidores, isso é bom porque evita toda aquela aglomeração e o uso descontrolado”, explica o farmacêutico Victor Rampin, da Farmácia Central.

Na Farmácia Avenida, da avenida Potirendaba, a situação está tranquila, segundo um funcionário. “Virou uma loucura com a cloroquina. Espero que as pessoas não fiquem afobadas”, disse um funcionário. O mesmo foi na Big Farma.
Para o virologista da Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp), Maurício Lacerda Nogueira, o uso descontrolado e sem prescrição médica do medicamento é perigoso. “Todo remédio tem efeito colateral e também existem interações medicamentosas perigosas”, alerta.

O cientista disse ainda que não há certezas de que o medicamento testado é o vermífugo Annita, mas acredita que todo teste é válido. “Foi feita uma análise in vitro. Ou seja, verificar se a substância inibe o vírus em laboratório. No entanto, várias substâncias que inibem o vírus in vitro não funcionam in vivo. Tudo é válido testar, desde que seja pouco tóxico e se faça o ensaio corretamente. Deixe-se testar e vamos avaliar os resultados daqui 45 ou 60 dias”, explicou.

À Exame, o laboratório farmacêutico FQM Farmoquímica, que vende o medicamento Annita no Brasil, informou que, desde janeiro deste ano, realiza uma pesquisa para usar o princípio ativo do remédio, a nitazoxanida, no combate ao coronavírus.

Fonte: Portal Exame

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra