fbpx
O maior canal de informação do setor

Remédio da MSD contra a Covid-19 reduziu hospitalizações em 65%

235

O remédio desenvolvido pela farmacêutica americana Merck, conhecida no Brasil como MSD, contra a Covid-19, o molnupiravir, reduziu em mais de 65% o risco de hospitalização pela doença, segundo dados preliminares divulgados por uma farmacêutica indiana no último fim de semana.

Os resultados são de testes de fase 3 feitos na Índia, com uma versão do molnupiravir produzida pela própria farmacêutica, a Hetero. Os dados ainda não foram validados por outros cientistas nem publicados em revista.

Segundo a empresa, o remédio foi testado em 1.218 pacientes infectados, que viram uma melhora no quadro clínico e tiveram resultados negativos em testes do tipo PCR dentro de 5 dias após receberem o remédio. Nenhum paciente morreu. A farmacêutica não informou se algum paciente havia sido vacinado.

Segundo a MSD, que desenvolveu o remédio, os casos eram leves.

“Estamos empolgados em ver que, neste ensaio clínico em mais de 1.200 pacientes na Índia, o molnupiravir genérico reduziu significativamente as hospitalizações em comparação com o tratamento padrão isolado em pacientes com Covid-19 leve”, disse Eliav Barr, vice-presidente sênior dos laboratórios de pesquisa da Merck, nos Estados Unidos, em comunicado à imprensa.

Na Índia, o molnupiravir foi aprovado, em dezembro, para tratamento de pacientes adultos e com saturação de oxigênio no sangue de 93% que tenham alto risco de progressão da doença. (O nível normal de saturação de oxigênio no sangue é entre 95% e 100%).

OMS sugere oxímetro para pacientes com Covid-19 que estejam em casa

Em abril, a Hetero fechou um contrato de licenciamento voluntário não exclusivo com a MSD para a fabricação e distribuição do molnupiravir. Sob o acordo, a farmacêutica foi autorizada a expandir o acesso ao remédio na Índia e em outros países de baixa e média renda, seguindo as aprovações para autorização de uso emergencial pelas agências reguladoras locais.

Além da Índia, o molnupiravir já foi autorizado para uso emergencial em vários outros países, como o Reino Unido, os Estados Unidos e o Japão. No Brasil, o molnupiravir não está disponível; o remédio aguarda análise da Anvisa desde novembro.

Fonte: G1

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação