O maior canal de informação do setor

Santa Casa corta adicional de insalubridade para atendentes de farmácia

1.121
Entrada da Santa Casa de Campo Grande, localizado no Centro da Capital (Foto: Arquivo)

A Santa Casa de Campo Grande cortou o adicional de insalubridade para os atendentes de farmácia. Os funcionários reclamam do corte do adicional e afirmam que estão expostos a contaminações. Entretanto, uma avaliação apontou que a atividade não é insalubre ou periculosa, o que justificaria o corte do adicional, que corresponde a quase R$ 200.

Os atendentes da Santa Casa afirmam que receberam o comunicado sobre o corte do adicional nesta quarta-feira (26). Segundo eles, os atendentes têm acesso a materiais que poderiam estar contaminados.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/03/28/funcional-promove-campanha-para-atendentes-de-farmacia/

“Eles alegam que não trabalhamos em lugar insalubre, sendo que entramos em todas as enfermarias para entregar medicações, recebemos devoluções de materiais e medicações que vêm do setor contaminados. Além dos atendentes do setor cirúrgico que recebem bandejas contaminadas com sangue da sala de cirurgia”, diz um atendente.

A Santa Casa constatou que a atividade não é insalubre e que fornece o EPI (Equipamento de Proteção Individual) a todos os funcionários. O hospital ainda justifica que nunca houve relato de contaminação no setor de farmácia.

O hospital afirma que as avaliações de insalubridade são feitas pelo corpo técnico do SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho) da Santa Casa, que inclui engenheiro de segurança do trabalho, médicos do trabalho e coordenadores. “No caso dos atendentes de farmácia, foi realizada perícia in loco pelo corpo técnico”, diz.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Os funcionários relatam que, apesar da disponibilidade do equipamento de proteção, não há um termo que obrigue o uso. “Tentamos nos cuidar para que não aconteça qualquer acidente e sempre fazemos a higienização das mãos ao manipular medicamentos e materiais”.

Fonte: Midia Max News

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação