fbpx

Tire todas as suas dúvidas sobre azitromicina

dúvidas sobre azitromicina

A azitromicina é um antibiótico que faz parte dos macrolídeos, grupo de antibióticos de amplo espectro usado no tratamento de infecções comuns causadas por bactérias e fungos.

Ela pode ser indicada para infeções no trato respiratório inferior e superior, na pele ou em tecidos moles, além de combater doenças como a otite média e o cranco. A azitromicina também pode ser utilizada no tratamento de doenças sexualmente transmissíveis como a clamídia e a gonorreia.

Neste texto, vamos esclarecer as dúvidas sobre a azitromicina, respondendo questões sobre a ação, contraindicações, interações medicamentosas, como guardar, entre outras.

Como tomar a azitromicina?

Comprimidos revestidos

Você pode tomar azitromicina com ou sem alimentos. O medicamento é administrado apenas uma vez por dia. A partir da infecção, o profissional da saúde irá determinar a posologia.

Para o tratamento da maioria das infecções em adultos, a posologia é de doses diárias de 500 mg por um período de três dias. Em caso de DSTs, basta uma dose única de 1.000 mg.

No caso das crianças, há uma dose máxima de 1.500 mg, independentemente da doença. Os pequenos também só podem fazer uso do medicamento caso pesem mais de 45 quilos. Usualmente, será usada uma média de 10mg/kg, desde que não exceda o máximo de 500 mg/dia.

Idosos e pacientes com insuficiência renal ou hepática podem utilizar a mesma dose de adultos. Mas quem sofre de quadros mais graves de insuficiência renal ou hepática deve ter cautela.

Intravenoso

No caso da azitromicina para aplicação intravenosa, o frasco-ampola de uso único deve ser reconstituído com 4,8 ml de água para injetáveis, totalizando uma solução de 100 mg/ml.

Antes de aplicar o medicamento, é necessário adicionar um diluente compatível, levando a uma solução de concentração final igual a 1 mg/ml ou 2 mg/ml. O remédio não pode ser aplicado de uma vez ou em injeção intramuscular, e sim em infusão, ou seja, como um soro.

Adultos podem receber uma dose única diária de 500 mg por um ou dois dias, dependendo da infecção.

O que eu faço se esquecer da dose?

Se você esqueceu de tomar o comprimido revestido de azitromicina no horário estabelecido pelo profissional da saúde, pode tomar assim que lembrar. Caso esteja próximo da próxima dose, não tome em dobro.

Já se você utiliza a versão intravenosa do medicamento e perdeu uma dose, o profissional da saúde terá que reestabelecer todo o seu cronograma de tratamento.

Como devo guardar?

Você deve manter tanto os comprimidos revestidos de azitromicina como a versão intravenosa em temperatura ambiente (de 15°C a 30°C), protegidos da luz e também da umidade. Você não deve utilizá-los se estiverem fora do prazo de validade. Se notar alguma mudança na aparência do medicamento, consulte um farmacêutico.

Como a azitromicina funciona?

A azitromicina funciona impedindo que as bactérias combatidas produzam proteínas. É exatamente com base nessas proteínas que esses organismos crescem e se reproduzem.

Depois de duas a três horas da administração oral, o pico de ação do medicamento acontece. Não se sabe o tempo exato para esse pico em nenhuma das apresentações.

Quem não pode tomar o medicamento?

De maneira geral, não podem usar a azitromicina pacientes alérgicos a qualquer componente da fórmula ou com hipersensibilidade a qualquer outro antibiótico macrolídeo. Grávidas e lactantes devem sempre buscar indicação prévia de um profissional da saúde.

Quais os efeitos colaterais?

Bem tolerada pelo organismo, a azitromicina apresenta baixa incidência de efeitos colaterais. Entre as reações adversas que podem acontecer estão:

  • Agitação
  • Agressividade
  • Ansiedade
  • Colite pseudomembranosa
  • Coloração amarelada da pele e mucosas
  • Convulsões
  • Descoloração da língua
  • Desmaio
  • Diminuição da sensibilidade geral
  • Disfunção do fígado
  • Disfunção renal aguda
  • Distúrbio ou perca de paladar/olfato
  • Dor de cabeça
  • Dor e queimação no estômago e esôfago
  • Dor nas articulações
  • Dor ou cólica abdominal
  • Falta de apetite
  • Fezes amolecidas
  • Fraqueza e cansaço
  • Gazes
  • Hepatite
  • Hiperatividade
  • Hipotensão
  • Leve redução na contagem de neutrófilos
  • Mal-estar
  • Candidíase
  • Necrose e insuficiência hepática
  • Necrólise epidérmica tóxica
  • Nefrite intersticial Trombocitopenia (redução das plaquetas)
  • Nervosismo
  • Palpitações, arritmias ou taquicardia
  • Pancreatite
  • Parestesia (ardor, formigamento e coceira sem motivo aparente)
  • Prisão de ventre
  • Reação alérgica leve ou grave
  • Sonolência
  • Tontura e vertigem
  • Vaginite
  • Vômito e/ou diarreia

Quais medicamentos devo evitar?

Abaixo, confira a lista de medicamentos que não devem ser utilizados simultaneamente com a azitromicina:

  • Antiácidos
  • Ergotamina e derivados

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra