O maior canal de informação do setor

Annita: 8 dúvidas sobre o remédio

844

O Annita também pode ser conhecido pelo nome de seu princípio ativo: Nitazoxanida. Esse remédio é comumente utilizado para o

O Annita também pode ser conhecido pelo nome de seu princípio ativo: Nitazoxanida. Esse remédio é comumente utilizado para o tratamento de parasitas intestinais.

Veja também: Anvisa libera venda do Annita sem retenção de receita 

Indicado inicialmente para infecções por protozoários, o Annita tem sido utilizado também para gastroenterites causadas por vermes ou vírus. Abaixo, vamos contar mais sobre esse remédio.

Siga nosso Instagram

O que é o Annita?

Ganhando popularidade nos últimos anos, o Annita, ou nitazoxanida, é um remédio usado no tratamento de infecções gástricas provocadas por parasitas, como protozoários, vírus e outros germes.

Quais os outros nomes do Annita?

Além do Nitazoxanida produzido pela Farmoquímica (Annita), o medicamento também pode ser encontrado como genérico. Outros remédios de marca com esse princípio ativo são Zoxany, Trinida, Tanisea, Pará e Azox.

Você pode encontrar nas farmácias as apresentações em comprimido ou suspensão oral.

Serve para a Covid-19?

Não. Estudos ainda estão sendo realizados com o Annita para determinar sua eficácia no combate à  Covid-19.  Em julho, foi publicado na revista científica E-Clinical Medicine uma pesquisa conduzida por cientistas brasileiros.

50 indivíduos internados com sintomas moderados do novo coronavírus foram divididos em dois grupos. Um deles ingeriu placebo, enquanto o outro fez o tratamento com nitazoxanida, principio ativo do Annita, mas em uma dosagem diferente do comercializado em farmácias.

Os pacientes que realizaram o tratamento com o Annita tiveram uma alta em média em seis dias, mais cedo do que os presentes no braço do placebo, em média 14 dias.  Os que tomaram o medicamento também apresentaram menor presença de substâncias inflamatórias e redução na carga viral.

Os pesquisadores ressaltam que esse é apenas um prova de conceito, que é como um teste inicial, norteando a possibilidade ou não de ensaios clínicos maiores. Para se ter certeza da segurança do tratamento, é necessário o teste em um grupo maior.

Qual sua indicação?

As principais indicações do Annita são para o tratamento de infecções por Cryptosporidium parvum (criptosporidíase) e Giardia lamblia (giardíase), sendo essas as duas únicas indicações apontadas pelo Food and Drug Administrations (FDA), órgão regulatório dos Estados Unidos.

Apesar disso, o uso da nitazoxanida é mais amplo no Brasil. A Anvisa libera o uso da medicação para os seguintes quadros:

  • Amebíase (Entamoeba dispar ou  Entamoeba histolytica)
  • Criptosporidíase
  • Gastroenterites virais (Rotavírus e Norovírus)
  • Giardíase
  • Helmintíases (Ascaris lumbricoidesAncilostomíaseEnterobius vermiculares, Hymenolepis nana, Strongyloides, Taenia sp e Trichuris trichiura)

Mas, atenção, apesar de ser indicado para várias formas de diarreia causadas por parasitas, nem sempre o Annita é a melhor opção de tratamento, seja por efetividade ou preço. Por isso, sempre converse com um profissional da saúde.

Como tomar o Annita?

Em primeiro lugar, é interessante salientar que a eficácia do Annita será maio se ingerido junto com alimentos. A posologia do nitazoxanida usualmente é de um comprimido de 500mg ou 0,375 ml (7,5mg) por quilo. O medicamento deve ser ingerido a cada 12 horas e o tratamento dura três dias.

Quais os efeitos colaterais e contraindicações?

Os efeitos colaterais causados pelo Annita acontecem em menos de 5% dos casos. O que pode acontecer? Urina esverdeada, dores de cabeça, náuseas e vômitos, cólicas e diarreia.

Já sobre as contraindicações, o único grupo que definitivamente não pode consumir o remédio são os alérgicos à droga. Já pacientes com insuficiência renal ou hepática devem evitar o medicamento, mas podem ingeri-lo com cautela. Diabéticos devem ter especial cuidado com a versão em solução oral, pois ela possui 1.5 grama de açúcar, para cada 5 ml.

Grávidas e lactantes podem tomar Annita?

No primeiro trimestre da gravidez, a gestante não deve tomar o Annita. Em casos de criptosporidíase grave, as futuras mamães podem tomar a nitazoxanida a partir do segundo semestre.

No caso das lactantes, como não há informações suficientes sobre a reação do medicamento no leite humano, ele deve ser ministrado apenas se os benefícios forem maiores que os riscos em potencial.

Há interação medicamentosa?

As interações medicamentosas envolvendo o Annita são raras, visto que o medicamento tem pouca atuação no citocromo P450, que é a enzima do fígado responsável por metabolizar algumas substâncias.

Por outro lado, a nitazoxanida tem uma taxa de ligação alta com as proteínas do plasma, podendo assim afetar o efeito de medicamentos que também se ligam a essa proteína, como a fenitoína e a varfarina.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação