O maior canal de informação do setor

Candidíase: Saiba como tratar de forma natural com óleo de coco

23.586

No Brasil não existem dados epidemiológicos sobre a candidíase, mas presume-se que 60% das mulheres apresentem a doença, que tem crescido de maneira importante nos últimos anos

A candidíase é uma infecção causada pelo fungo Candida albicans, que ocorre na área genital, tanto em mulheres como em homens, provocando coceira, secreção e inflamação na região.  Ela também é conhecida como síndrome fúngica.

Siga nosso instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

A candidíase não é contagiosa e não é transmitida durante a relação sexual. Em 90% dos casos a doença é provocada pelo fungo candida albicans, presente na flora vaginal.

O que faz o fungo se proliferar ou não é o ambiente propício. Isso porque ele gosta de locais úmidos e quentes. Mas, ele também pode se desenvolver em outras situações, como quando há alteração do pH vaginal, na gestação, uso prolongado de antibióticos ou doenças crônicas, que baixam a imunidade do organismo favorecendo a incidência da doença.

A candidíase também pode ocorrer na boca (é o sapinho), na garganta, na pele e nas unhas, entre outros locais.

Sinais e sintomas: ardor, coceira e inchaço na região genital; fissuras na mucosa genital que lembram assadura, corrimento esbranquiçado, no homem, aparece vermelhidão e uma espécie de nata na ponta do pênis, aprevenção envolve a higiene da região deve ser feita com sabonete de pH neutro, dar preferência à calcinha de algodão, evitar absorvente íntimo todos os dias, não usar calças apertadas, o tratamento para a candidíase é simples e rápido. Após realização de exame que confirma ou não a doença, é aplicado comprimido oral ou creme vaginal.

Devido à presença de ácidos graxos em sua composição, o óleo de coco é recomendado para combater esta infecção fúngica. O ácido láurico aumenta a imunidade do organismo ajudando a equilibrar o pH e desacelera o crescimento excessivo de células fúngicas, enquanto o ácido caprílico ataca as células da levedura, impedindo que se espalhe.

Recomendação: Aplique uma camada de óleo de coco na vagina 3 a 4 vezes por dia, depois de fazer uma boa lavagem da região. No entanto, este tipo de tratamento não deve substituir as orientações do ginecologista.

Fonte: Meio Norte

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/08/31/farmacias-nissei-anunciam-pedido-de-ipo-e-planejam-levantar-ate-r-1-bilhao/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação