Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Formas de aliviar dores musculares no pós-treino

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Dores musculares

Praticar atividades físicas pode demandar algumas medidas para aliviar dores musculares no pós-treino. O exagero na intensidade dos exercícios ou algumas condições pessoais que deixem os músculos trabalhados mais doloridos são causas comuns para isso. Casos como estes precisam ter uma recuperação devida para a maior prosperidade tanto de um atleta de alto rendimento, quanto de uma pessoa que não está acostumada a movimentação intensa e ficou com dores.

Ficar com dores musculares após praticar atletismo, futebol, academia ou qualquer esforço físico que seja fora do habitual é normal. Porém, é válido ressaltar que a forma com que o atleta lida com isso é o ponto principal para ganhar músculos, correr mais rápido ou evoluir a parte física. Isso porque, é nesse momento que o corpo regenera os danos causados durante a atividade, passando a se acostumar com aquela intensidade. Com as dores tratadas e maneira correta, a pessoa estará pronta para novos treinos e ainda diminuirá a incidência de lesões.

Para lidar bem com a recuperação muscular e aliviar as dores no pós-treino, algumas técnicas são necessárias e devem estar presentes na rotina de atletas de alto ou baixo rendimento. Confira quais são as mais indicadas formas de aliviar dores musculares da maneira correta.

Recuperação de dores musculares pós-treino

A seguir, veja uma série de maneiras para se recuperar de dores musculares após a pratica de exercícios físicos

  • Massagem esportiva

Uma das técnicas mais comuns para se recuperar de dores musculares após um treino intenso é a realização de uma massagem esportiva. Geralmente, é realizada por profissionais indicados, como massagistas e fisioterapeutas, responsáveis por soltar a musculatura e relaxá-la para novas atividades. A prática estimula a irrigação sanguínea no local, rejeitando qualquer toxina presente no local e destinando mais nutrientes e substâncias no combate à inflamação causada pelo exercício físico.

A massagem deve ser realizada exclusivamente em casos de dores musculares, pois a manipulação em lesões pode piorar a situação do que já estava prejudicado.

  • Banheira de gelo

Chamada de crioterapia, a técnica de utilizar uma banheira, barril ou tanque cheia de água com gelo é uma das mais comuns em atletas de alto rendimento. Quanto mais baixa a temperatura, maiores serão as propriedades analgésicas, o que diminui as dores musculares no pós-treino.

Para fazer de forma correta, a crioterapia deve ser realizada logo após o exercício físico, com temperatura média de 4ºC a 10ºC. O corpo deve ser mergulhado na água gelada por quatro minutos, podendo permanecer por mais três a cinco se ela não estiver tão fria. Lembrando que deve ser sempre acompanhada por um profissional, já que em temperaturas muito baixas e por muito tempo pode necrosar as extremidades do corpo. Pessoas com pressão alta ou arritmia cardíaca devem ter mais cuidado ainda, sempre passando por uma avaliação de confiança.

  • Liberação miofascial

A liberação miofascial é realizada através de bastões, rolos de espumas ou bolinhas que massageiam o corpo. Com esses instrumentos, ocorre a liberação da fáscia, tecido sobre os músculos, e assim a musculatura relaxa e é promovida a redução dos nós causados pelo esforço. A técnica também é responsável pelo estímulo do fluxo de sangue no organismo.

É possível utilizar esse método tanto antes quanto depois do treino. Se for antes, é focado em soltar a musculatura e aumentar o desempenho móbil. Depois, para acelerar a recuperação e diminuir as dores musculares. É importante que a liberação miofascial seja realizada por algum profissional, já que sem a técnica correta pode resultar em problemas na articulação. Apesar disso, qualquer um com os instrumentos pode fazer a liberação.

  • Atividade física em ritmo leve

Fazer exercícios em baixa intensidade pode ser bom para aliviar as dores musculares e promover os melhores frutos na recuperação do problema. Levemente, outros exercícios estimulam a circulação sanguínea e ajuda a eliminar metabólitos presentes. Isso permite que mais substâncias e nutrientes ajam no combate às inflamações, reduzindo a dor.

O ideal também é que as atividades sejam diferentes de como as dores surgiram. Por exemplo, um atleta de futebol pode optar por andar de bicicleta, ou então, natação, hidroginástica e ioga. São formas de fazer um treino regenerativo, mas que também requerem uma boa orientação de um profissional da educação física.

  • Eletroterapia

Essa técnica é muito comum em clínicas de recuperação, especialmente em fisioterapias. É o tradicional choquinho, realizado por meio de estímulos de eletricidade aplicados na pele. Com uma intensidade mais leve e correta de acordo com orientação, é ótima maneira de gerar efeito analgésico no local da dor, relaxando o músculo e livrando das dores.

A não ser que a pessoa com quem você trata tenha um aparelho de eletroterapia em casa, o procedimento deve ser realizado em uma clínica de fisioterapia. O fisioterapeuta é o profissional mais indicado para utilizar as ondas elétricas mais adequadas de acordo com a dor e o local.

  • Tratamento com laser

As propriedades do laser são importantíssimas na recuperação muscular. Elas têm papel fundamental no estímulo da circulação sanguínea e no controle do processo de inflamação na região. É super utilizada nos casos de redução de dor muscular tardia, que varia de 48 a 72 horas após realizar o exercício físico.

O fisioterapeuta também é o responsável por esse método, que deve aplicar algumas vezes na área necessária para controlar a dor e acelerar o processo de cicatrização. Diferente de outros métodos, esse é indicado para ser realizado exclusivamente por profissionais, já que, por exemplo, pessoas com lesões de pele não podem fazê-lo.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!