O maior canal de informação do setor

Indianos dizem que Brasil se precipita ao enviar avião para buscar vacinas

180

O jornal indiano Hindustan Times afirmou, nesta quinta-feira (14/1), que o Brasil se precipita em enviar um avião para buscar vacinas no país, já que as decisões sobre a exportação dos produtos ainda não foram tomadas.

Veja também: A conta chegou: 14 dias após fim do ano, casos de Covid explodem e especialistas alertam que…

O jornal cita fontes anônimas do governo indiano para dizer que os suprimentos contratados por países estrangeiros, incluindo o Brasil, seriam fornecidos pela Índia no devido tempo, embora um prazo para isso ainda não tenha sido finalizado.

Siga nosso Instagram

Mais cedo, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Anurag Srivastava, disse que “é muito cedo para dar uma resposta sobre a exportação de vacinas“. Sem citar o acordo com o Brasil, o porta-voz disse que os prazos de resposta para o fornecimento para os países que solicitarem imunizantes ainda estão sendo avaliados.

“Como você sabe, o processo de vacinação está apenas no começo na Índia. É muito cedo para dar uma resposta específica sobre o fornecimento a outros países, porque ainda estamos avaliando os prazos de produção e de entrega. Isso pode levar tempo”, afirmou.

O Brasil enviará nesta sexta-feira (15/1) um Airbus A330 para buscar 2 milhões de doses da vacina de Oxford/ AstraZeneca produzidas pelo laboratório indiano Serum.

A previsão é que os imunizantes cheguem ao Brasil no domingo, mesmo dia em que sairá a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre o uso emergencial da vacina. O voo deveria ter ocorrido nesta quinta-feira (15/1), mas foi adiado. A Azul afirmou que o adiamento do voo ocorreu devido a questões de logística no preparo da carga.

Procurado, o Ministério da Saúde ainda não se pronunciou até a última atualização desta reportagem.

Fonte: Portal Fala Nordeste

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação