O maior canal de informação do setor

Melhora no exterior ameniza recuo da Bolsa, mas dólar fecha em alta com temor local

82

Bolsa – A melhora dos principais índices das bolsas em Nova York durante a tarde desta terça-feira, 16, amenizam a queda do Ibovespa. No entanto, os temores sobre questões internas, como o fiscal, a inflação e a atividade fraca, mantêm a cautela dos investidores, que pedem mais juro na renda fixa enquanto o real se desvaloriza, este também sofrendo com o fortalecimento do dólar no exterior tanto em relação a moedas fortes quanto de emergentes.

Às 16h55, o Ibovespa recuava 1,73%, aos 104.497,88 pontos. Em Nova York, o índice Dow Jones subia 0,54%, enquanto S&P 500 e Nasdaq avançavam 0,60% e 0,69%, respectivamente. No câmbio, o dólar fechou em alta de 0,78%, cotado em R$ 5,4997. Na renda fixa, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2023 tinha taxa de 11,98%, similar ao ajuste de sexta-feira.

No noticiário, a Pfizer e o Medicines Patent Pool (MPP) assinaram um acordo para expandir o acesso em países de baixa e média renda de sua pílula experimental contra a covid-19. O acordo permitirá que o MPP facilite a produção e distribuição adicionais do antiviral experimental, dependendo da autorização ou aprovação regulatória, concedendo sublicenças a fabricantes de medicamentos genéricos qualificados, com o objetivo de facilitar o maior acesso à população global.

O Wells Fargo avalia que os indicadores recentes da China mostraram que a principal economia asiática segue sob pressão por restrições contra a covid-19, maior escrutínio regulatório e desaceleração do setor imobiliário, fatores que devem seguir empurrando para baixo o crescimento do país ao menos até o fim de 2021.

E o diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do Banco Central (BC), João Manoel Pinho de Mello, destacou o papel de inclusão financeira do sistema de pagamentos instantâneos. Segundo Pinho de Mello, 45,6 milhões de pessoas foram incluídas no universo de meios de pagamento digitais com o Pix. É o contingente de pessoas que não havia feito TED nos 12 meses anteriores ao lançamento do Pix e que realizou ao menos um pagamento por meio da nova ferramenta.

Fonte: MSN Brasil

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/congresso-da-abrafarma-debate-avanco-dos-servicos-farmaceuticos/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação