O maior canal de informação do setor

Mesmo com a alta do e-commerce, 6 em cada 10 consumidores ainda preferem ir às lojas nas compras de itens de beleza

123

E-commerce – Desde o começo da pandemia o setor de e-commerce bateu recordes e abriu oportunidades para novas formas de consumo. Apesar disso, o consumidor brasileiro ainda se mantém fiel na compra física quando o objeto de desejo é um produto de beleza. Segundo pesquisa realizada pela startup Opinion Box com exclusividade para a Flora, indústria de bens de consumo detentora das marcas Francis, Neutrox e Kolene, 64% do público preferem realizar as compras em lojas físicas, principalmente de cosméticos e produtos para cuidados pessoais.

De acordo com o estudo, que entrevistou 449 homens e 672 mulheres acima de 16 anos de todas as regiões do país, para mais de 60% dos entrevistados, o grande motivo de escolher a loja física é ‘ver e sentir’ o produto pessoalmente. A experimentação, inclusive, é um fator transformador na opinião dos consumidores entrevistados, visto que 84% informaram que já compraram produtos que receberam como amostra grátis.

‘Temos uma presença forte nos canais físicos, pois sabemos que nossos clientes têm preferência por experimentar o produto antes de comprar. Ainda assim, nossa estratégia é omnichannel: entendemos que quem decide o local de compra é o cliente, e a geração Z, por exemplo, já tem um perfil mais adepto a canais digitais, até mesmo por buscarem outras formas de experimentação dos produtos, como os clubes de assinatura’, comenta Lígia Vulcano, Head de Marketing e Inovação da Unidade de Negócios Cabelos da Flora.

Quando não há a possibilidade de experimentar o produto, a opinião de amigos ou familiares vale tanto ou até mais que a indicação de especialistas, quase metade dos entrevistados (48%) indicaram que estariam mais propensos a comprar um produto caso tenha recebido uma indicação, contra 44% que compraria caso tivesse a sido recomendado por um especialista.

Em termos geracionais, os dados da pesquisa confirmam a percepção geral de que a Geração Z continua extremamente conectada, sendo os mais adeptos da compra online de todas as outras gerações analisadas na pesquisa (Millennials, GenX e BabyBoomers). ‘Sabemos que as novas gerações estão quase sempre conectadas e consomem muito conteúdo das redes sociais’, afirma Lígia. ‘Por isso firmamos uma parceria com a startup VidMob para orientar nossas campanhas nas redes. Estamos utilizando inteligência artificial de forma inovadora para mensurar o desempenho das nossas peças criativas, a fim de otimizar as campanhas digitais das nossas marcas de produtos para cabelos e, assim, estreitar o relacionamento com nossos consumidores’, finaliza.

Fonte: Brasil Fashion News

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/servico-clinico-puxa-contratacao-de-tecnico-de-farmacia/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação