O maior canal de informação do setor

Ministério ignora Bolsonaro e defende vacinação de adolescentes ao STF

105

O Ministério da Saúde ignorou as críticas de Jair Bolsonaro e incluiu a vacinação de adolescentes contra a Covid no plano nacional de imunização. Em sua 11ª edição desde dezembro de 2020, o documento foi enviado nesta quinta-feira (14/10) ao STF pela Advocacia-Geral da União, no âmbito de uma ação movida pela Oposição.

‘No grupo de adolescentes de 12 a 18 anos, existem determinadas condic?o?es de sau?de que os colocam em risco aumentado de complicac?o?es e o?bitos pela Covid-19’, escreveu a pasta na nova versão do documento.

Apenas três dias antes, disse Bolsonaro no Guarujá (SP): ‘Por que muitos governadores e prefeitos vacinaram jovens entre 12 a 17 anos? Baseados em quê? Recomendação da Anvisa? Da Saúde? De quem?’.

O próprio Ministério da Saúde e a Anvisa autorizaram a vacinação de pessoas de 12 a 17 anos no Brasil. O aval da agência aconteceu em junho para a vacina da Pfizer. A vacinação de adolescentes contra a Covid acontece amplamente nas principais economias do mundo. No Canadá e nos Estados Unidos, a imunização dessa faixa etária foi autorizada ainda em maio.

No mês passado, o ministério passou a recomendar que os adolescentes não fossem imunizados. Fortemente criticado, o órgão recuou apenas seis dias depois e voltou a liberar a vacinação em 22 de setembro. No dia seguinte, Jair Bolsonaro deixou claro em sua live que fora contrariado: ‘Por que esse interesse em vacinar a garotada?’.

Fonte: Portal Metrópole Online

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/stf-forma-maioria-a-favor-de-que-estados-e-municipios-decidam-sobre-vacinacao-de-adolescentes/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação