O maior canal de informação do setor

O papel do farmacêutico e suas transformações no mercado farma

131

É interessante conhecer um pouco mais sobre as mudanças do papel do farmacêutico nos últimos anos. Afinal, a profissão passou por alterações significativas de uns tempos para cá.

O papel do farmacêutico é muito importante para o bom funcionamento de uma farmácia, em atividades clínicas e não clínicas. Além do mais, eles contribuem para que a drogaria possa se posicionar como um estabelecimento de saúde.

É sobre isso que falaremos neste artigo, para que você conheça as principais funções que esse profissional poderá desempenhar em sua farmácia. Acompanhe!

Mudanças da profissão de farmacêutico nos últimos anos

Nos últimos anos, muito tem se falado sobre atenção farmacêutica. Esse conceito envolve serviços que são prestados aos clientes das farmácias, fazendo com que o espaço seja visto, de fato, como um estabelecimento de saúde e não apenas como um ponto que vende medicamentos.

As próprias grades curriculares dos cursos de Farmácia estão mudando nas universidades. Agora os estudantes estão recebendo uma formação com foco na humanização, visando a implementação da farmácia clínica.

Para os empresários do setor, é importante ficar de olho nessas mudanças! Isso porque elas podem ser aplicadas de forma estratégica dentro da sua farmácia, para que o estabelecimento se diferencie da concorrência e tenha vantagem competitiva.

Atualmente, é muito comum percebermos farmacêuticos exercendo a função de balconista nas drogarias. O profissional só é contratado porque há uma obrigação legal e acaba sendo um atendente com salário superfaturado, sem que tenha todo o seu potencial explorado.

Quando se implementa uma farmácia clínica, o farmacêutico pode prestar atendimento aos pacientes, repassando orientações importantes. Isso contribui para a qualidade de vida dos consumidores, tendo em vista que se evita a automedicação, que é um péssimo hábito.

Papel do farmacêutico: 7 atribuições do profissional

Agora que já sabe mais sobre o viés que a carreira de um profissional de Farmácia pode ter atualmente, vamos explicar sobre o papel do farmacêutico em uma drogaria.

Veja, a seguir, as principais atribuições que o farmacêutico tem dentro da sua farmácia!

1. Analisar e interpretar as receitas médicas

O farmacêutico tem potencial para analisar e interpretar as receitas médicas trazidas pelos pacientes ao comprar medicamentos. A ideia é que o profissional analise fatores como a dosagem, as contraindicações e os possíveis efeitos colaterais que os remédios podem causar.

Caso observe qualquer irregularidade em uma receita, o farmacêutico pode entrar em contato com o médico que a prescreveu, para esclarecer as suas dúvidas e poder repassar as orientações para o cliente. Caso não tenha êxito na atividade, deve orientar o paciente a executar essa atividade.

2. Orientar os clientes sobre o uso das medicações

Depois de analisar as receitas, o farmacêutico pode orientar os pacientes sobre o uso dos medicamentos. É preciso dar explicações sobre a dosagem, forma de uso e melhores horários para tomar os remédios.

Em algumas farmácias, inclusive, há consultórios farmacêuticos, em que os profissionais atendem os clientes e passam orientações. De tal maneira, uma pessoa que está fazendo dois tratamentos simultâneos pode ser orientada sobre a melhor maneira de fazer uso dos medicamentos.

Tomar dois remédios no mesmo horário, por exemplo, pode causar efeitos adversos um ao outro. Por isso, o farmacêutico deve analisar a situação de cada paciente e orientá-los sobre a forma como os medicamentos devem ser consumidos para apresentarem resultados mais eficientes.

3. Prestar serviços gerais de saúde para os pacientes

Quando a farmácia tem um consultório farmacêutico, também é possível que o farmacêutico preste serviços gerais de saúde para os pacientes.

Isso é muito útil para que os pacientes não precisem ficar muito tempo na fila de espera dos postos de saúde para receber uma orientação ou realizar um procedimento simples, por exemplo.

Os serviços que podem ser realizados pelo farmacêutico estão previstos na Resolução RDC nº 44, do Ministério da Saúde. São os seguintes:

  • a perfuração de lóbulo auricular para colocação de brincos;
  • a prestação de serviço de atenção farmacêutica compreende a atenção farmacêutica domiciliar;
  • a aferição de parâmetros fisiológicos e bioquímico; e
  • a administração de medicamentos.

Tudo isso mostra como o papel do farmacêutico pode ir muito além daquilo que é visto na maioria das farmácias. E, se você explorar isso na sua drogaria, ela terá destaque perante às demais.

É claro que o atendimento de um farmacêutico não substitui a consulta com o médico, mas ele pode ser um profissional auxiliar, dando dicas e orientações sobre os tratamentos.

Quando julgar necessário uma análise mais aprofundada, o profissional orientará o paciente a buscar ajuda médica especializada.

4. Realizar treinamentos com a equipe da farmácia

Também é papel do farmacêutico fazer um treinamento para a equipe da farmácia. Os demais profissionais, como balconistas, estoquistas e atendentes devem receber todas as orientações que precisam para a execução do seu trabalho com qualidade.

O farmacêutico deve elaborar documentos chamados de Procedimentos Operacionais Padrão (POPs). Neles devem constar todas as atividades a serem executadas na farmácia e quem é o responsável por cada uma delas.

As POPs também devem apresentar um passo a passo sobre como desenvolver cada uma das tarefas listadas.

5. Garantir o armazenamento adequado dos medicamentos

Fazer o monitoramento do estoque da farmácia é outra função que faz parte  do papel do farmacêutico. O profissional deve supervisionar os estoquistas e avaliar se os medicamentos e outros produtos estão sendo guardados corretamente.

Isso é muito importante, tendo em vista que os produtos podem ser danificados se não forem guardados corretamente no estoque.

6. Realizar a intercambialidade de medicamentos

A intercambialidade de medicamentos corresponde à substituição de produtos com a mesma qualidade e eficácia nos tratamentos. É o caso, por exemplo, de substituir um remédio prescrito na receita por sua versão genérica  ou similar.

Com a intercambialidade, fica mais fácil ter uma versão do medicamento na farmácia, evitando deixar o cliente sem o produto que ele busca. Além disso, ao vender genéricos/similares, que geralmente têm um preço mais baixo, o consumidor faz economia e pode se fidelizar à drogaria.

7. Elaborar o PGRSS

Entre as funções que fazem parte do papel do farmacêutico está a elaboração do Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS). Trata-se de um documento que traz um conjunto de procedimentos que devem ser realizados para coletar, acondicionar, armazenar e destinar o lixo farmacêutico.

O PGRSS deve detalhar, por exemplo, o que deve ser feito com os medicamentos que perdem o prazo de validade no estoque, sem serem comercializados ao cliente. Para isso, deve ser seguida a legislação local, geralmente estabelecida pela prefeitura de cada município.

Fonte: GAM

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação