O maior canal de informação do setor

Polícia encontra 1110 caixas de remédios não vencidos em canavial na zona rural de Olímpia

352

A PM local apreendeu na zona rural da cidade no início da manhã de quarta-feira, 29, uma grande quantidade de medicamentos de uso contínuo, principalmente para pressão alta, diabetes, depressão e asma, não vencidos. São 1.110 caixas de remédios que a polícia civil trabalha com a hipótese de os medicamentos serem frutos de roubo de carga

Nas redes sociais, antes mesmo de se ter uma posição dos investigadores da policia civil local, já se denunciava que fariam parte do estoque da secretaria da Saúde local, o que não foi confirmado posteriormente.

Leia também: https://panoramafarmaceutico.com.br/abradilan-cresce-20-em-faturamento/

Em entrevista ao âncora do programa policial da rádio Espaço Livre, o radialista Valter Carucce, o cabo PM José Antônio Alves contou que estava em patrulha com o sargento PM Gilvandro, quando foram procurados pelo morador do Sítio Antônio, próximo do ‘Baixão’, Reinaldo Apolinário Gomes, que contou que na noite de terça-feira, por volta das 19 horas, numa propriedade próxima a dele, percebeu a presença de uma caminhonete de cor escura quando chegou no local, o veículo já havia desaparecido.

Reinaldo, então, percebeu que uma grande quantidade de medicamento em meio a um canavial. Ele esperou a manhã do outro dia e procurou a PM que foi até o local e contatou a grande quantidade de medicamentos dentro do prazo de validade, alguns, inclusive com vencimento para 2019.

O medicamento foi então levado para a delegacia local, onde o delegado Ricardo Afonso Rodrigues, mas o cabo Alves, contou que o medicamento estava jogado no canavial como se tivesse sido descartado, podendo significar ser produto de furto ou de roubo. ‘O local é de fácil acesso e fica próximo ao canil, num local que existe uma área de descarte da própria prefeitura, porém, a pessoa dá mostras de ter ou descartado ou escondido o medicamento no canavial’, declarou o PM.

A secretaria de Saúde da Estância Turística de Olímpia, no final da tarde, expediu comunicado à imprensa, esclarecendo que os medicamentos descartados em uma propriedade rural e recolhidos pela Polícia, não são da rede municipal de Saúde. O setor de Farmácia da Prefeitura esteve pessoalmente na Delegacia averiguando os lotes dos medicamentos e constatou que eles são distribuídos pelo Programa Farmácia Popular, criado para subsidiar medicamentos em redes próprias ou em farmácias e drogarias privadas credenciadas em todo o país.

Representantes do ministério da Saúde, entretanto, explicaram para a reportagem da TVTem de São José do Rio Preto, que o programa Farmácia Popular não tem uma logística própria de distribuição dos medicamentos e que a Saúde paga diretamente os remédios para as farmácias conveniadas. Estas sim é que adquirem os medicamentos diretamente dos laboratórios.

Fonte: Ifolha

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação