O maior canal de informação do setor

Presidente executivo da Moderna prevê que a pandemia acabe em um ano

260

O presidente-executivo da Moderna Inc, Stéphane Bancel, acredita que a pandemia do coronavírus pode acabar em um ano, já que o aumento da produção de vacinas garante o abastecimento global, disse ele ao jornal suíço Neue Zuercher Zeitung.

Veja também: Especialistas defendem veto à quebra de patentes de vacinas

‘Se você olhar para a expansão da capacidade de produção em toda a indústria nos últimos seis meses, doses suficientes devem estar disponíveis até meados do próximo ano para que todos neste planeta possam ser vacinados. Doses de reforço também devem ser possíveis na medida necessária’.

Siga nosso Instagram

Em breve, as vacinas estarão disponíveis, mesmo para crianças, disse ele.

‘Quem não se vacinar vai se imunizar naturalmente, porque a variante Delta é muito contagiosa. Dessa forma, vamos acabar em uma situação parecida com a da gripe. Você pode se vacinar e ter um bom inverno. Ou você não faz isso e corre o risco de ficar doente e possivelmente até acabar no hospital. ‘

Questionado se isso significou um retorno à normalidade no segundo semestre do próximo ano, ele disse: ‘A partir de hoje, daqui a um ano.’

Bancel disse esperar que os governos aprovem as vacinas de reforço para as pessoas já vacinadas porque os pacientes em risco que foram vacinados no outono passado ‘sem dúvida’ precisavam de uma atualização.

Sua dose de reforço tinha metade da dose original, o que significava que mais doses estariam disponíveis.

‘O volume da vacina é o maior fator limitante. Com metade da dose, teríamos 3 bilhões de doses disponíveis em todo o mundo para o próximo ano, em vez de apenas 2 bilhões.’

‘No momento, estamos testando variantes otimizadas para Delta em ensaios clínicos. Elas formarão a base para a vacinação de reforço para 2022. Também estamos testando Delta mais Beta, a próxima mutação que os cientistas acreditam ser provável.’

A Moderna pode usar as linhas de produção existentes para as novas variantes, como para a vacina COVID-19 original. O preço da vacinação permanecerá o mesmo, disse ele.

TL Comenta

A vacina da Moderna, já com registro na Anvisa, ainda não entrou no PNI (Programa Nacional de Imunização) brasileiro, tem sido aplicada quase que exclusivamente nos Estados Unidos.

Stéphane Bancel, nascido em Marselha há 49 anos, é o CEO da Moderna, empresa de biotecnologia sediada em Cambridge, Massachusetts.

Ele assumiu a Moderna em 2011 e detém cerca de 8% das ações da empresa de capital aberto.

Antes de ingressar na Moderna, Bancel presidiu a empresa francesa de diagnósticos BioMérieux, fundada pelo bilionário francês Alain Mérieux.

A Moderna foi fundada em 2010 e abriu seu capital em dezembro de 2018.

Fonte: Tribuna do Norte

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação