O maior canal de informação do setor

Reino Unido impõe testagem e isolamento para todos os viajantes devido à variante ômicron

46

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, anunciou que irá reforçar as medidas sanitárias após a confirmação de ao menos dois casos da variante ômicron do coronavírus no país.

Veja também: Brasileiro testa positivo para Covid-19 ao chegar da África

‘Precisamos ganhar tempo enquanto nossos cientistas pesquisam, enquanto vacinamos e damos reforço’, disse Johnson em entrevista coletiva.

Siga nosso Instagram

O premiê afirmou que viagens não serão canceladas, mas que qualquer pessoa que entrar no país deverá fazer um exame obrigatório do tipo PCR (o do cotonete) no segundo dia após a chegada.

Além disso, todos os viajantes deverão se autoisolar até receberem o resultado do teste, podendo então sair contanto que o resultado seja negativo.

‘Precisamos diminuir a dispersão dessa variante no Reino Unido’, disse o premiê. ‘Ajudem a conter reforçando o uso de máscaras em ambientes fechados e no transporte público’.

Segundo o governo britânico, as medidas poderão ser revistas após dez dias. O premiê disse ainda que mais informações serão divulgadas durante a semana pelo Ministério da Saúde.

Johnson também afirmou que, ainda que não haja dados suficientes sobre a eficácia da vacinação contra esta variante específica, o reforço na imunização pode oferecer mais proteção contra o vírus.

‘Vamos ampliar a campanha de reforço e reduzir o tempo entre a segunda dose e a dose de reforço’, disse Johnson.

No entanto, ele reconheceu que ainda é cedo para tirar conclusões sobre o vírus e que os dados atuais mostram que a nova variante se espalha mais rapidamente e que também pode ser transmitida entre vacinados.

Nenhuma das atuais vacinas contra a covid-19 evita 100% a infecção e transmissão. No entanto, as chances de o vacinado se infectar e transmitir são menores – e de desenvolver uma doença grave são menores ainda.

O médico-chefe da Inglaterra e conselheiro do governo, Chris Witty, reforçou o alerta de Johnson e disse que há uma ‘chance razoável’ de que a variante ômicron ‘tenha algum grau de escape da vacina’.

‘Há uma chance razoável de que pelo menos haja algum grau de escape da vacina com esta variante’, disse Whitty em entrevista coletiva.

Casos confirmados

O Reino Unido registrou ao menos dois casos da nova variante ômicron, informou o ministro da Saúde do pais, Sajid Javid.

Segundo ele, os casos foram identificados na Inglaterra em viajantes que passaram recentemente por países do sul do continente africano.

‘Esses indivíduos ficarão isolados com suas famílias enquanto mais testes e rastreamento de contato estão em andamento’, disse Javid.

Na última sexta (26), o Reino Unido anunciou restrições a vários países sul-africanos após a divulgação da nova variante do coronavírus encontrada pela primeira vez na África do Sul.

Situação no Brasil

Não há, até o momento, casos da nova variante da covid-19 registrados no Brasil. Um brasileiro que voltou da África, no entanto, testou positivo para a doença. Não se sabe, porém, se a pessoa está infectada com a ômicron.

O sequenciamento genético para a identificação da cepa do vírus está sendo feito pelo Instituto Adolfo Lutz, e a previsão é que a análise fique pronta em até cinco dias.

O paciente, que já está em isolamento, tem esquema vacinal completo. É um homem, de 29 anos, morador de Guarulhos (SP), que veio da Etiópia, está em casa e tem apenas sintomas leves da doença.

O governo federal anunciou que, a partir desta segunda-feira (29), vai restringir viajantes oriundos da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

O anúncio acompanha uma recomendação feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fonte: O Sul

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação