Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Saiba como orientar a interação medicamentosa com cannabis

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Saiba como orientar a interação medicamentosa com cannabis

A prática da interação medicamentosa envolvendo o uso da cannabis torna ainda mais relevante a participação do farmacêutico na atenção primária ao paciente.

Como muitos remédios, o canabidiol (CBD) precisa ser metabolizado pelo fígado. O órgão usa enzimas especiais para dividir o CDB em componentes menores, antes de chegar ao sistema circulatório e ser espalhado pelo organismo.

Principais ocorrências de interações medicamentosas com CBD

Confira como a interação medicamentosa deve ser bem avaliada conforme cada categoria de medicamento.

  • Antibióticos – eficazes no combate a bactérias, são conhecidos também por cortar o efeito de vários remédios, inclusive a cannabis. Alguns deles, como a sulfa, funcionam no tratamento de feridas com grande potencial de infeção e risco de sepse, podem alterar e aumentar os efeitos do canabidiol e também do THC, outra substância da planta
  • Anticoagulantes – a enzima CYP 450, responsável por metabolizar a varfarina, pode ter sua ação inibida pela cannabis. A varfarina permanece no corpo por muito tempo sem ser decomposta, o que pode resultar em sangramento excessivo ou até overdose
  • Antidepressivos, anti-histamínicos, bloqueadores betas e esteroides enquadram-se na mesma categoria de anticoagulantes, decompostos por enzimas biliares, concorrendo com CBD
  • Medicamentos para tratamento de câncer – a interação com o CDB pode resultar em overdose ou aumento da toxicidade celular. Isso porque, em experiências in vitro, a cannabis mostrou-se capaz de inativar alguns transportadores importantes no tratamento da doença
  • Álcool – bebidas alcoólicas afetam os efeitos da cannabis medicinal no organismo. Há uma competição pela metabolização no fígado, o que pode prejudicar a reação de ambas as substâncias. O resultado é a potencialização dos efeitos colaterais, com aumento da ressaca e quadro agudo de diarreia no caso, por exemplo, do óleo de cannabis

Os principais efeitos que podem ocorrer nas interações medicamentosas em geral e que também podem causar danos à saúde são: dores de cabeça persistentes, náuseas, tontura e fadiga, aumento ou redução da pressão sanguínea, fraqueza muscular, ansiedade, sonolência, aumento da frequência cardíaca, dificuldades respiratórias, tremores e problemas no fígado e no estômago.

Cuidados antes de iniciar o tratamento

O tratamento com o CBD e interações medicamentosas deve ser feito de forma segura. Precisa ser recomendado por um médico que tenha conhecimento da terapia. Antes de iniciar o tratamento, é importante que o responsável tenha conhecimento da condição do paciente e dos medicamentos de que já faz uso. Essas informações são importantes para avaliar dosagem, forma de administração e regularidade com que devem ser prescritos.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!