fbpx
O maior canal de informação do setor

Como diminuir os sintomas de alergias respiratórias?

sintomas de alergias respiratórias

Falta de ar, coceiras e espirros são sintomas de alergias respiratórias bem conhecidos pelos pacientes afetados. Com a chegada das temperaturas mais frias, esses problemas tornam-se ainda mais comuns.

Asma, bronquite e rinite são algumas das doenças causadas pelas alergias respiratórias. Essa hipersensibilidade pode ser desencadeada por microrganismos suspensos no ar, como ácaros, epitélio de animais e polens.

A diretora do serviço de alergia e imunologia do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Yara Mello, explica as razões por trás dessa alergia. “Algumas pessoas nascem com uma predisposição genética para desenvolver as alergias respiratórias e, após o contato com os aeroalérgenos, desenvolvem anticorpos específicos responsáveis pela reação inflamatória”, comenta.

A inflamação é a causa dos sintomas de alergias respiratórias

É exatamente essa inflamação que está por trás dos sintomas das alergias respiratórias. Apesar das já citadas doenças derivarem de uma mesma raiz, os sintomas costumam ser diferentes.

Na rinite alérgica, os sintomas mais comuns são:

  • Coceira nos olhos e nariz
  • Coriza
  • Espirros em sequência
  • Nariz entupido

A bronquite está “no meio” das alergias, sendo mais intensa que a rinite e mais leve que a asma. Os sintomas comuns são:

  • Coriza
  • Falta de ar
  • Respiração sibilante
  • Tosse

A asma é a que apresenta sintomas mais intensos, que podem, em alguns casos, até mesmo levar a morte. Eles são:

  • Chiadeira no pulmão
  • Crise de tosse
  • Falta de ar

Como evitar as alergias respiratórias?

Yara também destaca que um diagnóstico preciso é a chave para determinar o tratamento indicado. “Outras doenças, como resfriado, sinusite e até mesmo refluxo gastroesofágico, podem desencadear sintomas semelhantes às alergias respiratórias. Por isso, o ideal é escutar o paciente, realizar o exame físico e os testes alérgicos, que são rápidos e precisos”, aponta.

Tratamento contém duas fases 

A especialista reitera que o tratamento das alergias respiratórias tem duas frentes – lidar com os alérgenos e diminuir os sintomas. Para cada uma existem métodos diferentes.

Para combater a alergia em si, existem opções de vacinas e, além disso, você pode tentar reduzir a presença dos agentes causadores no ambiente. Para tal, você pode manter higienizações mais frequentes ou reduzir o número de cortinas e outros materiais que podem reter pó e ácaros.

Já para o combate imediato dos sintomas das alergias respiratórias, o ideal é o uso de antialérgicos e broncodilatadores. “Geralmente, esses medicamentos agem bloqueando a histamina, uma das principais substâncias liberadas na reação alérgica. É preciso realizar acompanhamento médico e o uso dos medicamentos deve ocorrer após indicação de um profissional”, conclui Yara.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra