O maior canal de informação do setor

Sites falseiam entrevistas e imitam portais de imprensa para vender suplementos

216

Propagandas enganosas divulgadas no Facebook usam indevidamente as imagens do portal de notícias G1, do médico Drauzio Varella e de outras celebridades para comercializar suplementos alimentares. Os anúncios encaminham usuários a sites falsos, que simulam canais oficiais de veículos de jornalismo e inventam depoimentos sobre as mercadorias anunciadas.

OEstadão Verificaidentificou pelo menos 14 endereços com conteúdo fraudulento que apresenta soluções milagrosas para acelerar o emagrecimento, aprimorar o desempenho sexual, combater problemas de visão e eliminar dores nas articulações.

Leia TambémVeja todas as checagens sobre coronavírus publicadas pelo Estadão VerificaOs canais são ainda divulgados no Facebook por páginas falsas que utilizam imagens de emissoras como a GloboNews e até da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para atrair a atenção de usuários. Essas páginas também são utilizadas para patrocinar e ampliar o alcance dos conteúdos na rede social, por meio da ferramenta de anúncios da plataforma. No exemplo a seguir, uma página que imita um perfil do portal de notícias Terra publica anúncio enganoso de um suplemento com supostos benefícios para a visão. headtopics.com

Algumas das plataformas contêm propagandas e botões que encaminham o consumidor para sites ‘oficiais’ de venda dos produtos. Pelo menos nove endereços identificados peloEstadão Verificacomercializam mercadorias de uma farmácia de manipulação chamada Bio High. A empresa nega ter qualquer relação com os sites falsos e diz ser vítima de agentes que falsificam sua marca. Veja a

.Estratégia enganadoraA estratégia dos sites fraudulentos é usar a autoridade de canais de jornalismo profissional e de personalidades para atribuir credibilidade ao produto. Um dos anúncios adota a identidade visual do programa Fantástico, da TV Globo, e atribui ao médico Drauzio Varella depoimentos inventados para fazer a propaganda de um suplemento alimentar chamado Oculax.

Uma dica para identificar essas páginas falsas é observar o endereço eletrônico do site, disponível na barra de navegação. Alguns dos endereços fazem alusão a veículos de imprensa como G1,Estadão, R7, Olhar Digital e Tecmundo, mas os endereços não são compatíveis com os canais oficiais dessas empresas. A imagem abaixo mostra a captura de tela de dois exemplos de conteúdo falso. O domínio verdadeiro dos canais do

Estadãotem o código estadao.com.br, já o portal de notícias G1 está hospedado em g1.globo.com.Prestar atenção ao domínio dos sites é passo fundamental para evitar ser enganado na internetPara o pesquisador do Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS) Lucas Cabral, verificar sempre o domínio dos sites, especialmente quando o consumidor pretende adquirir um produto de qualquer plataforma, é crucial para evitar cair em golpes virtuais. headtopics.com

‘O domínio é o CPF da internet’, alertou o especialista. ‘Só existe um estadao.com.br. É único. Se você entrou em um site e viu que o domínio é diferente, já desconfie.’Nas redes sociaisNo Facebook, um dos sites enganosos é compartilhado por uma página que imita a marca da emissora de televisão GloboNews. A postagem promete um produto capaz de ‘restaurar a visão sem cirurgia’ e mostra uma foto de Drauzio Varella, mas o médico jamais recomendou o produto. Em junho, o oncologista

em seu canal no YouTube para esclarecer que não faz propaganda de medicamentos ou produtos de saúde. Em 2019, o Fantástico tambémalertou espectadoressobre uma propaganda falsa que usava a imagem do programa e de Drauzio Varella para vender suplementos com supostos benefícios contra dores nas articulações.

É importante destacar os canais oficiais de veículos de imprensa tradicionais e órgãos públicos de saúde são identificados no Facebook por um selo azul ao lado do nome da página, como no exemplo abaixo com a página oficial da Anvisa:

Página oficial da Anvisa tem selo de ‘verificado’ no Facebook (Foto: reprodução/Facebook).Drauzio Varella não é a única personalidade vítima desse tipo de falsificação. Outros sites analisados peloEstadão Verifica headtopics.com

imitam a editoria da página de ciência e tecnologia do portal de notícias G1 e citam depoimentos inventados de outras personalidades, como a atriz Cleo Pires e as cantoras Marilia Mendonça e Simone. Já o ator Tony Ramos e o jornalista aposentado Sérgio Chapelin são vítimas de anúncios falsos de um produto para aprimoramento de desempenho sexual.

Links estranhos e montagensOutro detalhe é que os sites falsos são compartilhados na rede social por meio de links para aplicativos de questionário online. OEstadão Verificaidentificou uma série de posts que usam a plataformaTry Interact

para espalhar propagandas falsas no Facebook. Isso dificulta o monitoramento desse tipo de conteúdo fraudulento e impede que usuários identifiquem para qual site serão direcionados.Site utiliza plataforma de questionários para maquiar o endereço do site enganoso em postagens nas redes sociais

Essas plataformas ainda apelam para montagens grosseiras na tentativa de enganar consumidores. Um anúncio falso do suplemento Oculax apresenta um vídeo manipulado para sugerir que Drauzio Varella teria afirmado que o suplemento é seguro e foi aprovado pela Anvisa, mas isso não é verdade.

Fonte: Head Topics – Brasil


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/colgate-quer-atender-farmacias-independentes-com-loja-virtual/

 

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação