O maior canal de informação do setor

WhatsApp bloqueia donos de farmácias, inclusive em Jundiaí

14.788

Diversos empresários do setor de farmácias de manipulação, inclusive em Jundiaí, vêm sendo surpreendidos com o bloqueio e banimento de seus números no Whatsapp. Diante da arbitrariedade desses bloqueios indistintos, a Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag) entrou na justiça representando as farmácias de manipulação associadas. A associação recebeu os primeiros relatos de farmácias que tiveram seus números bloqueados em 3 de outubro e, alguns dias depois, já eram centenas de casos, estima-se que este número chegue à 100 farmácias apenas no Estado de São Paulo.

 

Eliete Rosa Gonzalez Perino, proprietária da Artpharma, disse através da assessoria de imprensa da Anfarmag, que esta rede social é importantíssima para as farmácias. “Existem pessoas acamadas, idosas, mães com filhos pequenos, gente que não pode sair de casa e que manda foto da receita para nós. Tudo é resolvido pelo Whatsapp, inclusive preço e a entrega”.

 

Segundo a empresária, a rede social facilita a vida de empresas e consumidores. “No caso de medicamento controlado, o motoboy vai até a casa e traz a receita para nós”. Eliete considera a atitude do Whasapp uma “arbitrariedade leonina”. Segundo ela, “nós aceitamos os termos de uso da rede e depois eles mudam sem dar satisfação, sem explicar nada. Alegam que foram feitas reclamações. Mas não dizem de quem e contra quem. Mais de 500 farmácias foram simplesmente banidas do Whatsapp”.

 

A dona da Artpharma lembrou ainda que este setor é regulamentado por diversos órgãos e que as farmácias podem vender remotamente. “A única explicação é que a rede social está querendo cobrar por este serviço. Mas nem negociar conseguimos”, concluiu.

 

No Facebook da farmácia de manipulação foi publicada a imagem acima e o seguinte comunicado: “Pedimos encarecidamente que envie suas dúvidas e receitas no número (11) 9.3365-8452, ou baixe nosso app, disponível nas plataformas iOS e Android ou nos mande um e-mail para [email protected]

 

Falta de transparência – De acordo com o diretor executivo da Anfarmag, Marco Fiaschetti, essas ações estão impactando negativamente todo um setor. “As farmácias realizam um trabalho fundamental para a saúde da população, dentro das normas da Anvisa e das demais autoridades, que reconhecem a importância do atendimento remoto no acesso dos pacientes a esse serviço. Com os bloqueios, inúmeros pacientes estão tendo dificuldades para pedir orçamentos e verificar a disponibilidade nas farmácias”, afirma.

 

Além dos impactos financeiros, as farmácias de manipulação alegam falta de transparência da companhia americana ao executar a recente decisão. “O WhatsApp pertence ao megagrupo Facebook, que detém os mais populares programas de comunicação mundiais. Por agirem de forma tão irresponsável, devemos levantar uma reflexão: até que ponto esse monopólio impacta negativamente os cidadãos. Apenas no nosso caso, são milhares de consumidores que não estão conseguindo ter o mesmo acesso de antes às farmácias de manipulação, que preparam medicamentos e produtos farmacêuticos personalizados para a saúde e, muitas vezes, de urgência”, conclui Marco Fiaschetti.

Fonte: JUNDIAÍ AGORA

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação