O maior canal de informação do setor

Bolsonaro diz que OMS é contra vacinar crianças contra covid

121

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) conversou com o diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom, acompanhado dos ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Carlos França (Relações Exteriores). Divulgou vídeo editado do diálogo em suas contas nas redes sociais.

Bolsonaro afirmou, depois de uma explanação inaudível de Adhanom, que ‘a OMS não recomenda [a vacina contra a covid-19] para crianças’. E disse a Queiroga:

‘Temos que ter nota nesse sentido dizendo que a OMS não recomenda [a vacinação].’ O vídeo foi divulgado pelo presidente em suas páginas oficias e conta com trechos editados.

O presidente brasileiro disse ainda ao diretor da OMS que perdeu o comando das ações da pandemia devido a uma ação judicial e afirmou que alguns governadores e prefeitos ‘exigem’ a vacinação de crianças.

‘No Brasil, eu não tenho o comando das ações da pandemia, passou para governadores e prefeitos, por decisão judicial, e tem governadores e prefeitos exigindo a vacinação em criança’, declarou na conversa informal em Roma, na Itália, onde aconteceu o encontro do G20, grupo de países com as 20 maiores economias do mundo.

Os 5 diretores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) receberam na última 5ª feira (28.out.2021) ameaças de morte caso aprovassem vacinas contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

A agência rejeitou em agosto o pedido do Instituto Butantan para ampliar a autorização de uso emergencial da CoronaVac em crianças e adolescentes, na faixa etária de 3 a 17 anos. Afirmou que os dados clínicos apresentados foram insuficientes para assegurar a eficácia e segurança da vacina na população pediátrica.

A vacina da Pfizer é a única autorizada no Brasil para ser aplicada em adolescentes. A farmacêutica afirmou que pedirá em novembro a autorização para o uso em crianças a partir de 5 anos.

Eis outros tópicos abordados por Bolsonaro na conversa com Tedros:

ORIGEM DO VÍRUS

Bolsonaro perguntou, com uma gargalhada em seguida, a Adhanom, qual era a origem do coronavírus.

‘Ainda estamos estudando. Nós precisamos saber. É muito importante’, respondeu o diretor-geral.

CPI DA COVID

Bolsonaro disse a Tedros Adhanom: ‘Eu sou o único chefe de Estado do mundo que está sendo investigado, acusado de genocida. É a política, né?’

Queiroga completou: ‘Eu também. Vou com ele [Bolsonaro] para Haia. Vamos passear lá. (gargalham). O presidente brasileiro continua: ‘Alguns queriam que eu comprasse 200 milhões de doses em 2020. Não tinha vacina’.

VACINA E ISOLAMENTO

Bolsonaro disse que medidas todas tomadas de forma apressada são desequilibradas em sua opinião. ‘Se continuar, a economia afunda’. Adhanom afirma que, com as medidas sanitárias evoluindo, haverá menos necessidade de lockdown.

O presidente brasileiro dclara: ‘Tem uma grande interrogação sobre o vírus’.

Fonte: Poder 360

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/grupo-cordeiro-alves-consolida-se-como-hub-do-pequeno-varejo-nordestino/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação