fbpx

Brasil ocupa top 10 na venda de medicamentos de alto custo

medicamentos de alto custo

Depois de avançar duas posições nos últimos dois anos, o Brasil consolidou-se no top 10 da venda de medicamentos de alto custo.

O país movimentou US$ 20,1 bilhões nos últimos 12 meses até junho, número superior ao de países como Índia, México e Rússia.

Para 2024, o valor projetado é de US$ 38,4 bilhões – um avanço de 91% e que faria o Brasil alçar a sexta colocação, ultrapassando Canadá, Espanha, Itália e Reino Unido. Os dados fazem parte de um estudo do Institute for Healthcare Information, instituto europeu que congrega grandes farmacêuticas e empresas de biotecnologia.

Os 15 líderes em medicamentos de alto custo (em US$ bilhões)

Estados Unidos – 508,1

China – 138

Japão – 90

Alemanha – 51,6

França – 35

Itália – 32,7

Reino Unido – 28,9

Espanha – 27,4

Canadá – 23,5

Brasil – 20,1

Índia – 19,8

Coreia do Sul – 15,4

Rússia – 15,3

Austrália – 11,6

México – 9,1

O mercado mundial totalizou uma receita de US$ 1,3 trilhão. O Brasil responde por apenas 1,6% desse montante, muito concentrado nas duas maiores potências globais. Estados Unidos e China somam mais da metade das vendas – 43% e 11%, respectivamente.

Oncologia puxa medicamentos de alto custo

Desde 2010 a oncologia tornou-se a área terapêutica número um e vem mantendo crescimento substancial de 140% na década, superando a média global. No Brasil, cresceu 250% em uma década. As dez áreas terapêuticas com maior receita representam 72% do mercado auditado no país, sendo que as três primeiras – oncologia, vacinas e imunologia – correspondem a 41%.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Notícias relacionadas

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra