Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Brasileiras dominam venda de novos medicamentos

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Brasileiras dominam venda de novos medicamentos

Os novos medicamentos que registram maior volume de vendas nas farmácias reforçam o domínio dos laboratórios brasileiros. É o que indica o mais recente levantamento da IQ   VIA, referente ao período de setembro do ano passado a agosto de 2023.

O estudo considera como novos os produtos que passaram a integrar o portfólio das indústrias farmacêuticas nos últimos 12 meses, sejam remédios inovadores ou versões similares e genéricas.

Cinco fabricantes ocupam o top 10, sendo todas de capital nacional. A Cimed detém quatro remédios no ranking e a União Química, três. Eurofarma, Medley e Hypera Pharma completam a lista.

Quais são os novos medicamentos mais vendidos?

Os dez novos medicamentos campeões de venda responderam por 9,18 milhões de unidades comercializadas no período. A liderança coube à Medley com a dipirona monoidratada, que totalizou 1,97 milhão em volume de vendas. A versão produzida pela Cimed também figura em destaque, na oitava colocação.

Outros três fármacos superaram o patamar de 1 milhão de unidades. Respectivamente no segundo e terceiro lugares, a nimesulida e a amoxicilina + clavulanato de potássio estão sob a batuta da União Química. Ambos são voltados ao trato respiratório, sendo que a amoxicilina também no combate a outras infecções como as de origem urinária. O contraceptivo hormonal que combina enantato de noretisterona e valerato de estradiol, integrante do mix da Eurofarma, está no quarto posto.

Novos medicamentos mais vendidos

Perfil dos novos medicamentos

Os novos medicamentos ratificam a consolidação dos MIPs e dos genéricos na cesta de consumo. As duas categorias correspondem a nove dos dez remédios mais vendidos.

“Como as indústrias multinacionais direcionam seus esforços para medicamentos de maior valor agregado, as farmacêuticas brasileiras vêm ganhando terreno nesses segmentos. E a crescente atenção ao fator preço, alinhada com o autocuidado, ajudam a explicar o ranking”, contextualiza Wilton Torres, fundador da plataforma de consulta de medicamentos Farmaindex.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!