Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

CEO da Walgreens deixa companhia

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

CEO da Walgreens
Foto: Divulgação

A CEO da Walgreens Boots Alliance, Rosalind Brewer, deixou o comando da varejista. A companhia anunciou que, em comum acordo, a executiva e o conselho diretivo decidiram por sua saída da empresa. As informações são da Drug Store News.

A saída tem efeito a partir de hoje, dia 1. Por hora, quem assume interinamente o cargo de CEO da Walgreens é Ginger Graham, atual lead independent director.

“Ginger é a pessoa ideal para atuar como CEO interina, devido a sua experiência de liderança em múltiplos segmentos na indústria de saúde, profundo conhecimento da WBA e talentos operacionais consideráveis”, declarou Stefano Pessina, presidente do conselho da companhia.

Enquanto a rede de farmácias busca um novo diretor-executivo, Brewer seguirá aconselhando a empresa. “Estou confiante de que a WBA está no caminho certo para ser uma empresa líder de cuidados em saúde centrada no consumidor”, declarou a profissional.

CEO da Walgreens esteve à frente do combate à Covid-19

Rosalind foi nomeada CEO da Walgreens em março de 2021, exatamente o momento em que as vacinas contra a Covid-19 começavam a surgir nos Estados Unidos.

A executiva foi a responsável por montar e liderar um time na criação de um software para o agendamento das aplicações, além de atuar em toda a esquematização do sistema de vacinação nas farmácias da rede.

Fora isso, a CEO da Walgreens teve especial protagonismo no processo de migração para uma empresa focada em healthcare e esteve à frente de aquisições chave para o processo.

Rede enfrenta problemas na justiça

A Walgreens terá que se defender nos tribunais. A rede de farmácias está sendo acusada de fraudar o acesso a um programa de medicamentos de alto custo no estado de Virgínia, nos Estados Unidos.

Segundo o poder público, a varejista teria representado falsamente pacientes que não seriam elegíveis para receber o reembolso pela compra de medicamentos especiais para o tratamento da hepatite C.

O tribunal de apelações de Richmond decidiu, de maneira unânime (3 a 0) pelo seguimento das acusações.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress