Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Cuidado com a sepse, a infecção hospitalar

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

sepse

Caracterizada como uma infecção generalizada, provocada por uma bactéria, a sepse acontece quando o sistema imunológico está sobrecarregado. É uma ocorrência grave que descarrega substâncias químicas pelo organismo, causando inflamações em todo o corpo, atingindo a corrente sanguínea e oferecendo danos aos órgãos.

Tanto o diagnóstico, quanto o tratamento precoce são cruciais para combater a inflamação, que pode provocar riscos à saúde e resultar na falência múltipla de órgãos. A sepse é a principal causa e óbitos em hospitais. Estima-se que só no Brasil 670 mil mortes acontecem por ano, em decorrências de infecções.

As principais causas da sepse

A sepse pode ser causada via bacteriana, fúngica, viral, parasitária ou por protozoários, geralmente contraídos em hospitais. É uma condição inflamatória, evidenciada pelo órgão de onde se ela se originou e se expande para outros órgãos, afetando outras regiões do corpo.

Normalmente a infecção no corpo limita-se a área atingida, mas no caso da sepse, a bactéria percorre por toda a extensão corporal e comprometer o funcionamento de outros órgãos, também conhecido como disfunção ou falência múltiplas de órgãos do paciente. Podendo acometer qualquer pessoa e qualquer idade, porém é mais comum em recém-nascidos e idosos.

Tipos de infecções e sintomas

Toda infecção de nível leve a grave tende a evoluir para sepse, sendo que os quadros mais comuns, envolvem pneumonia, infecções urinárias e na barriga. Diante disso, atente-se ao tempo problema infeccioso. Quanto menor o tempo, maior é a chance de cura.

Atente-se aos seguintes sintomas:

  • Febre alta
  • Frequência cardíaca
  • Respiração rápida
  • Fraqueza
  • Diminuição da urina
  • Sonolência
  • Confusão

Diagnóstico

O diagnóstico é realizado a partir dos problemas infecciosos e sinais vitais dos órgãos. Não existe um exame que identifique em especial a sepse, como os testes clínicos comuns. Se houver suspeita bacteriana é recomendável fazer o lactato que investiga se a passagem de oxigênio aos tecidos.

Tratamento

A sepse requer tratamento urgente. Devido a sua gravidade, os médicos nem esperam pelo diagnóstico e já iniciam o protocolo de cuidados, que envolve administração de antibióticos. Todo o procedimento é realizado em hospital, já que é onde os pacientes têm contato com a infecção.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress