Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Cuidados Paliativos: em que momento iniciar o tratamento

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Cuidados paliativos

A morte da atriz Araci Balabanian, ocorrida no dia 7 de agosto, assim como a da cantora Rita Lee e do jogador Pelé, traz ao debate os cuidados paliativos diante de uma doença ameaçadora de vida.

A abordagem vem ganhando evidência nos últimos anos e a Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP) tem fomentado a discussão para que esta prática esteja acessível para todos os pacientes atendidos pela saúde pública, por meio da implantação de uma política pública específica.

Quando devemos optar pelos cuidados paliativos?

Ao contrário do que pensa a maioria da sociedade, cuidado paliativo não é uma abordagem para ser usada no final da vida. “É um conjunto de práticas que visa reduzir a dor e o sofrimento em pacientes que tem diagnóstico de doença ameaçadora de vida e que deve ser iniciada o mais cedo possível, junto com outras recomendações e tratamentos médicos”, afirma Rodrigo Castilho, presidente da ANCP.

Segundo ele, estar sob cuidado paliativo não representa fim de vida ou incurabilidade, e muito menos “esperar a morte chegar”. É uma abordagem que deve ser empregada por profissionais especializados junto com outras terapias que o paciente estiver fazendo, de acordo com as prescrições médicas.

“Os cuidados paliativos consistem em promover a assistência por uma equipe multidisciplinar com a finalidade de melhorar e preservar a qualidade de vida do paciente e de seus familiares, minimizando o sofrimento diante de uma doença grave que ameace a vida”, ressalta Castilho.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress