O maior canal de informação do setor

Erro compromete segunda dose de adolescente vacinada com Coronavac

66

Sem saber o que fazer, os pais de uma adolescente, de 16 anos, relatam que, após a filha ser vacinada na primeira dose com a Coronavac, não conseguiram dar prosseguimento ao calendário vacinal. Até o momento, apenas a Pfizer foi autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para aplicação em adolescentes acima dos 12 anos no Brasil.

Enquanto o cartão de vacinação impresso indica a imunização com Coronavac, a carteirinha digital da adolescente aponta para a Pfizer. Cabeleireira, Flávia Saffe de Souza Guasso, de 49 anos, conta que a filha foi vacinada no drive-thru do Albano Franco durante o último dia 2.

‘Quando foram aplicar, a moça perguntou se poderia ser Coronavac e eu respondi que vacina a gente não escolhe. A gente não sabia que só a Pfizer estava autorizada para adolescentes, ficamos sabendo na semana passada’, Flávia disse.

Ainda de acordo com Flávia, no momento em que a vacinação estava sendo registrada no sistema, as funcionárias envolvidas comentaram sobre a confusão, mas ela só se deu conta depois. ‘Uma falou para a outra ‘não dá’ e a outra respondeu ‘já dei’. Mas eu não pensei em nada na hora’.

Nesta quarta-feira (25), a adolescente foi até o Guanandizão em busca da segunda dose e, de acordo com o pai, Paulo Roberto Guasso, de 51 anos, a aplicação foi negada. ‘Falaram que não dava para dar porque não tinha estudos. Agora a gente não sabe o que fazer, ninguém deu solução’, explicou.

Preocupado com a situação, o pai relata que a filha é imunossuprimida e precisa do calendário vacinal completo para retornar às aulas. ‘De uma maneira ou de outra vai ser resolvido. Não recebemos orientação, mas ela precisa ser vacinada’.

Em nota, a assessoria da prefeitura de Campo Grande explicou que, devido à adolescente se encaixar no grupo a ser vacinado com Pfizer, a informação a ser considerada é a indicada na carteirinha digital. ‘A paciente está cadastrada no grupo de adolescentes com comorbidades, que devem tomar a vacina da Pfizer, assim como as demais pessoas entre 12 e 17 anos de idade. Desta forma, deve-se levar em consideração o que está registrado no sistema de controle da prefeitura, que é a vacina da Pfizer.’.

Ainda de acordo com a nota, a orientação é que uma unidade de saúde seja buscada novamente, ‘para que a equipe faça a conferência da vacina conforme o que foi lançado’.

Direto das Ruas – O vídeo chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Fonte: Campo Grande News

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/butantan-diz-que-fornecera-dados-adicionais-para-liberar-coronavac-para-jovens/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação