O maior canal de informação do setor

Fim de patentes pode reduzir acesso a mais de 200 medicamentos

817

Ameaça de fim de patente gera corrida por registro de medicamento

 

Um estudo inédito da GlobalData, empresa britânica de análise de dados, avalia que a quebra das patentes pode impedir que grandes indústrias farmacêuticas comercializem medicamentos inovadores no mercado brasileiro.

Segundo a avaliação da consultoria, mais de 200 medicamentos aprovados no país entre 2001 e 2006 tendem a sofrer impactos negativos. A GSK seria a mais afetada, pois detém 26% desses remédios inovadores.

Na sequência estão a Novartis (14%) e a Sanofi (11%). Completam o top 5 a Pfizer e a Bayer, cada uma representando 8% dos remédios cuja licença foi suspensa.

 

Fim de patentes pode reduzir acesso a mais de 200 medicamentos

“Por um lado, a suspensão temporária das patentes estendidas pode abrir campo para o desenvolvimento de medicamentos genéricos, especialmente com foco no combate à Covid-19 e suas variantes. Mas essas grandes farmacêuticas tornam-se incapazes de gerenciar o retorno sobre os investimentos no país, algo impensável para companhias multinacionais”, avalia Sharon Cartic, uma das diretoras associadas da GlobalData.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação