Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Três redes dominam hubs de saúde nas farmácias

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

HUBS DE SAÚDE NAS FARMÁCIASHubs de saúde, farmácias, varejo farmacêutico
Foto: Freepik

Um estudo inédito da consultoria CVA Solutions revelou que três redes concentram 40% do fluxo de visitas aos hubs de saúde nas farmácias. A RD Saúde, proprietárias das bandeiras Raia e Drogasil, é a que mais se destaca ao apresentar percentual de 28%. A Pague Menos e o Grupo DPSP, das Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo, têm 11% cada. O levantamento envolveu 5.242 entrevistados.

No recorte regional, porém, redes locais e do associativismo conseguem dividir espaço com o grande varejo na demanda por assistência farmacêutica. Sobressaíram no estudo a Ultra Popular e a Santo Remédio, na Região Norte; Globo e Redepharma, no Nordeste; Santa Marta e Ultra Popular, no Centro Oeste; Araujo e Ultrafarma, no Sudeste; e Grupo Latino-Americano (Catarinense e Preço Popular), Panvel, Farmácias São João e Nissei, no Sul.

Perfil da Amostra – Farmácias – por região 2024

cva solutions
Fonte: CVA Solutions
cva solutions
Fonte: CVA Solutions

Estudo avalia também gargalos nos hubs de saúde nas farmácias

A adesão aos hubs de saúde nas farmácias chama a atenção no estudo. “A boa disposição dos brasileiros com a digitalização e a facilidade de acesso às farmácias favorecem o desenvolvimento de serviços de atenção primária e prevenção de doenças”, acredita Sandro Cimatti, CEO da CVA Solutions.

Entretanto, a pesquisa também aponta gargalos que comprometem o avanço mais rápido dos serviços de assistência farmacêutica avançada. Apenas 31% dos pacientes fazem uso de ferramentas digitais para gerenciar suas condições de clínicas, enquanto somente 28% acionam o médico após encaminhamento pelo farmacêutico. O índice cai para 23% quando os clientes são questionados se organizam algum arquivo com histórico de exames. E 15% submeteram-se à consulta por telemedicina nos últimos 12 meses até maio.

Percepção de valor dos clientes

O levantamento analisou o valor percebido, variável que mede o custo-benefício observado pelos clientes na oferta desses serviços. Para os entrevistados, a diversidade de benefícios tem 35% de relevância, seguida pela reputação da farmácia (31%), excelência de atendimento (12%), ambiente confortável (10%), horário de funcionamento (10%) e qualidade dos produtos e serviço à venda (8%).

Mas, a exemplo do comportamento de consumo em geral, o preço ainda é fator preponderante para 65% dos clientes. “As pessoas querem pagar o justo, com a melhor composição custo x benefício, e sabem valorizar o conforto e praticidade. Até aceitam assumir alguma despesa a mais, desde que a experiência seja a mais conveniente e prática possível”, explica Cimatti.

cva solutions
Fonte: CVA Solutions

O valor percebido unido à métrica do NPS (índice de recomendação da marca) mede a jornada do cliente na farmácia. Satisfeito, o consumidor recomenda para outras pessoas e passa a reverberar a marca em seu networking.

  • No valor percebido, a liderança ficou com a Redepharma, seguida por Drogarias Pacheco, Ultrafarma, Drogaria Araujo e Ultra Popular.
  • No NPS, a Drogaria Venancio lidera, com 82,9%, seguida por Farma Conde (80,6%), Farmácias São João (78,2%), Farmácia Permanente (77,5%), A Nossa Drogaria (76,9%) e Drogaria Araujo (76,7).

Já a força da marca reflete a capacidade de empresa ser conhecida, lembrada e atrair clientes. O ranking tem na liderança a Drogasil, seguida por Raia, Farmácias Pague Menos, Drogaria São Paulo, Ultrafarma e Drogarias Pacheco.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!