Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Fraude no Farmácia Popular destinou R$ 7,4 bi para falecidos

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Fraude no Farmácia Popular
Foto: Divulgação – Elza Fiuza/Agência Brasil

Uma fraude no Farmácia Popular desviou, entre julho de 2015 e dezembro de 2020, R$ 7,43 bilhões em medicamentos para pacientes falecidos. As informações são da Agência Brasil.

Outra irregularidade identificada no programa foi a venda de R$ 2,57 bilhões em remédios sem nota fiscal. Com a ausência do documento, fica impossível comprovar que a comercialização do fármaco foi realmente feita no estabelecimento em questão.

Quem auditou tais desvios foi a Controladoria-Geral da União (CGU), que realizou uma auditoria no benefício. A conclusão do órgão foi que essas irregularidades vêm de uma fiscalização a distância e manual, o que gera um controle frágil.

Fraude no Farmácia Popular foi descoberta com cruzamento de dados 

Para descobrir a fraude que destinou medicamentos do Farmácia Popular a pessoas mortas, a CGU cruzou dados do CPF do paciente, com o Sistema Nacional de Registro Civil (Sirc), o Sistema de Controle de Óbitos do Ministério da Previdência (Sisobi) e o Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Data Sus.

A controladoria destaca que tal prática acarreta em um desperdício de recursos públicos, mas não crava se a fraude é responsabilidade do beneficiário ou da farmácia.

Remédios sem nota fiscal representam 18% das vendas 

Outro dado alarmante revelado pela auditoria é que, dos R$ 13,8 bilhões desembolsados pelo Farmácia Popular nos pouco mais de cinco anos analisados, 18,5% foi destinado a medicamentos sem nota fiscal.

A fiscalização analisou farmácias e drogarias credenciadas no programa em cinco estados:

  • Bahia
  • Goiás
  • Mato Grosso
  • Minas Gerais
  • Paraíba

Cinco anos de fraude, ano de recorde 

Se o período entre 2015 e 2020 foi marcado por fraudes no Farmácia Popular, 2023 foi o ano de retomada no programa. Além de novos cadastramentos, o benefício chegou a 22 milhões de brasileiros, sua atuação mais ampla nos últimos quatro anos.

A expansão, quando comparado com o resultado de 2022, foi de 8,8%. A iniciativa, que foi criada em 2004, está presente em 4.515 cidades do Brasil, o que corresponde a 81% de todos os municípios do país.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress