Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Inflação gera alta de 13,81% nos preços de medicamentos

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

preços de medicamentos

O peso da inflação chegou para valer nas farmácias brasileiras. Segundo dados do IBGE, a alta acumulada nos preços de medicamentos à venda no varejo chegou a 13,81% nos últimos 12 meses até junho. As informações foram veiculadas pelo jornal Extra (RJ).

As maiores altas ocorreram nos meses de abril (6,13%) e maio (2,15%). A alta dos últimos 12 meses ficou ligeiramente acima da inflação geral, que bateu 11,89% em junho.

Os produtos dermatológicos puxaram esse avanço ao registrarem um aumento de 17,21%. Os antigripais e antitussígenos ocupam a segunda colocação, com 17,06%. O incremento nos preços de medicamentos atingiu também os analgésicos e antitérmicos (16,06%), antibióticos (14,82%), remédios para o estômago (14,78%), e antialérgicos e broncodilatadores (14,45%).

Preços de medicamentos mudam cesta de compras

Uma pesquisa do IFEPEC – Instituto Febrafar de Pesquisa e Educação Corporativa em parceria com a Unicamp, envolvendo 4 mil consumidores, revelou uma queda no tíquete médio caiu de R$ 55,02 para R$ 43,71 nesse mesmo período.

Mas a pesquisa apontou ainda uma mudança no perfil que forma a cesta de compras. A quantidade média de itens adquiridos por consumidor caiu de três para 2,6. Já o valor médio por produto passou de R$ 18 para R$ 16,81.

“Os dados indicam claramente os reflexos da diminuição de poder aquisitivo da população. Atualmente, eles compram menos unidades por visitas aos PDVs e buscam produtos de menor valor agregado, o que tornou significativa a diminuição do tíquete médio”, destaca Edison Tamascia, presidente da Febrafar, responsável por encomendar o estudo.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress