Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

IQVIA alerta varejo farmacêutico sobre personalização do mix

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

varejo farmacêutico

“Quanto mais SKUs uma empresa do varejo farmacêutico tiver, maior será o seu desafio para manter um mix ideal e um sortimento  correto. A afirmação de Fabio Alguim, diretor de relacionamento da IQVIA (foto), deu o tom aos debates do último dia do Abradilan Conexão Farma.

E para o consultor, a personalização do mix de produtos no autosserviço é um dos caminhos necessários para o setor. Até mesmo o perfil da região onde está situado o PDV deve ser analisado.

“Todas as lojas têm seus produtos mais vendidos e, para se diferenciar, é preciso ter os itens certos na quantidade certa. O que faz o cliente sair da farmácia de mãos vazias é não ter o produto correto na gôndola”, ressalta Alguim.

Cauda longa e o mix ideal no varejo farmacêutico

Dentro do conceito da cauda longa – estratégia de se vender uma grande variedade de itens em pequenas quantidades – o varejo farmacêutico precisa entender quais são os itens adequados para determinada loja e as marcas que mais performam.

“Trata-se de uma oportunidade de ajustar o portfólio, concentrando-se em itens com mais saída em cada região”, acrescenta. Mas como fazer essa avaliação. Alguim propõe três segmentações para o portfólio.

Altamente popular – produtos massivos que a farmácia não pode deixar de ter. Estima-se que 20% dos itens representem 80% do negócio.

Média popularidade – produtos de venda média, normalmente adicionados à cesta de compras prioritária do consumidor

Variedade – produtos de nicho, baixo giro, mas que deixam a loja com mais variedade

O portfólio ideal deve cobrir

  • Medicamengtos básicos
  • Itens de higiene e correlatos
  • Acordo comerciais
  • Preço médio do item
  • Item adequado ao perfl de loja
  • Lançamentos
  • Marcas
  • Disponibilidade de estoque
  • Quantidade de SKUs

Mesmo com a experiência, dados e critérios, Alguim pondera que a escolha do portfólio ideal é complexa. Os desafios incluem:

  • Muitos SKUs da mesma molécula
  • Perda de oportunidades em categorias não trabalhadas
  • Saber se o consumidor busca lançamentos
  • Entender se as marcas m ais procuradas na região estão na loja
  • Qual o tamanho da oportunidade
  • Quais produtos a farmácia não precisa ter
  • Nos produtos que a farmácia trabalha, a concorrência tem uma performance melhor?

O que levar em consideração para ter o portfólio ideal?

O consultor elencou cinco fatores que devem ser mais considerados para o varejo farmacêutico chegar ao mix ideal:

  • Seleção do provedor e áreas de trabalho
  • Seleção das lojas equiparáveis
  • Definição dos fabricantes preferenciais
  • Categorização de produtos
  • Aplicação do modelo de portfólio ideal

“O portfólio ideal é identificado com a escolha do local, promovendo a visão de oportunidades específicas para o mercado selecionado”, finaliza o executivo.

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress