O maior canal de informação do setor

Joe Biden incentiva dose de reforço: ‘Melhor proteção contra variantes’

78

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, incentivou nesta 4ª feira (18.ago.2021) os norte-americanos totalmente vacinados contra a covid-19 a tomarem a dose de reforço. A administração de Biden anunciou a aplicação da 3ª dose em adultos 8 meses depois da 2ª dose.

‘Quero falar com aqueles que estão vacinados. [A dose de reforço] vai aumentar sua resposta imunológica e sua proteção contra a covid. É a melhor forma de proteção contra variantes que podem surgir’, afirmou.

O plano da gestão de Biden é iniciar a aplicação da dose adicional das vacinas da Pfizer e da Moderna a partir de 20 de setembro, quando o governo espera que a medida tenha recebido autorização da FDA (Food and Drug Administration, autoridade sanitária dos EUA). Os primeiros elegíveis para receberem a aplicação da dose de reforço serão aqueles que tomaram a 2ª dose em 20 de janeiro ou antes.

Segundo as autoridades norte-americanas, a eficácia atual com as duas doses da vacina contra a forma mais grave da doença pode reduzir com o passar dos meses. A 3ª dose deve aplicada naqueles que foram imunizados há pelo menos 8 meses com as vacinas da Pfizer e Moderna.

A dose de reforço será aplicada inicialmente em profissionais da saúde, moradores de asilos e idosos. Na última 6ª feira (13.ago), os EUA já haviam anunciado a aplicação da 3ª dose em pessoas imunossuprimidas e que receberam transplante de órgãos.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) é contra a aplicação da 3ª dose. O órgão defende que as doses excedentes sejam destinadas aos países pobres. A medida tem como objetivo possibilitar que, ao menos, 10% das populações de cada país sejam imunizadas até o fim de setembro.

Nesta 4ª feira (18.ago), Biden rebateu a afirmação, dizendo que os EUA podem ajudar outros países e assegurar a imunização de seus cidadãos ao mesmo tempo. ‘Em junho e julho, os EUA administraram 50 milhões de doses e doamos 100 milhões para outros países’, declarou.

Ele também reforçou o pedido para que os 85 milhões de norte-americanos que não se vacinaram ainda tomem a vacina contra a covid-19 e alertou para o avanço da cepa delta. ‘A variante delta é duas vezes mais transmissível do que a alfa. É perigosa e continua a avançar. Vacinas são a chave para pará-la’, disse.

DOSE DE REFORÇO NO BRASIL

O Ministério da Saúde já encomendou um estudo para avaliar a aplicação da 3ª dose da CoronaVac. O ministro Marcelo Queiroga afirmou nesta 4ª feira (18.ago) que a aplicação deve começar por grupos prioritários, como profissionais da saúde e idosos.

Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) recomendou que o Ministério da Saúde inclua no PNI (Programa Nacional de Imunizações) a aplicação de uma dose de reforço da CoronaVac nos grupos mais vulneráveis, como idosos com mais de 80 anos e imunossuprimidos.

Como mostrou o Poder360, a Pfizer e a AstraZeneca ainda estão realizando testes no Brasil sobre uma possível dose extra. A Janssen afirma que sua vacina não precisa de reforço no momento.

Fonte: Poder 360

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/rio-antecipa-vacinacao-e-estuda-dose-de-reforco-contra-a-covid-19-em-outubro/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação