Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Liraglutida: saiba tudo sobre o medicamento antidiabetes usado no emagrecimento

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

O Liraglutida é um medicamento em solução injetável (ou seja, aplicado em injeção) utilizado no tratamento do diabetes e também para combater

O Liraglutida é um medicamento em solução injetável (ou seja, aplicado em injeção) utilizado no tratamento do diabetes e também para combater a obesidade.

Veja também: Senado aprova prioridade no registro de medicamentos com IFA nacional

O medicamento já está no mercado desde 2010, quando foi aprovado nos Estados Unidos para o tratamento do diabetes tipo 2. Chegando com a mesma indicação ao Brasil um ano depois, foi apenas em 2017 que o Liraglutida começou a ser utilizada em casos de obesidade.

Siga nosso Instagram

Esses medicamentos agem como agonistas (ou seja, se ligam) a receptores do hormônio GLP-1. É exatamente essa ação que explica como o medicamento funciona no organismo humano. Ao se conectar a esses receptores, o Liraglutida estimula a liberação de isulina da mesma forma que o hormônio GLP-1 faria.

Nesse texto, iremos explicar mais sobre esse medicamento, como as apresentações que você pode encontrar; prós e contras; contraindicações e efeitos colaterais.

Quais as apresentações?

São duas as versões de referência: a Victoza e a Saxenda, ambas da Novo Nordisk. Atualmente está disponível no mercado apenas a versão injetável, mas já há no horizonte uma versão oral.

A solução injetável, que contém 6,0 mg, deve ser mantida sob refrigeração quando fechada. A caneta de aplicação possui sistema de dispensação de 0,6 mg, 1,2 mg, 1,8 mg, 2,4 mg ou 3 mg.

Prós e contras

Um ponto positivo é o fato de conferir segurança cardiovascular. Além disso, o medicamento é efetivo no controle da glicose, com baixo risco de hipoglicemia (queda brusca nos níveis de glicose no sangue).

Dois são os contras apontados pelos especialistas: ser um medicamento injetável de uso diário e também a baixa acessibilidade do medicamento no Brasil, devido ao preço.

Contraindicações

Além dos alérgicos ao Liraglutida e a outros componentes do medicamento, esses são grupos que não devem ingeri-lo.

  • Pacientes com pancreatite
  • Pacientes com doença inflamatória intestinal ou problemas graves no estômago/intestino
  • Pacientes com diabetes tipo 1
  • Pacientes de insuficiência cardíaca
  • Pacientes de hipertireodismo
  • Pessoas com problemas nos rins ou fígado
  • Grávidas e lactantes

Idosos e crianças com mais de 12 anos podem utilizar o medicamento.

Efeitos colaterais

Bem tolerado pelo organismo, o efeito colateral mais comum são náuseas, classificadas como toleráveis e passageiras. De maneira geral, essas podem ser as reações adversas causadas pelo medicamento:

Muito comuns e comuns Incomuns ou raras
Náusea Pulso acelerado
Diarreia Alergias na pele
Constipação Mal estar
Indigestão Desidratação
Tontura Cálculo biliar
Fadiga Atraso no esvaziamento estomacal
Dor de cabeça  
Falta de apetite  
Perda de peso  
Infecções no nariz ou garganta  
Hematomas na região da aplicação  

 

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!