Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Melatonina ajuda no controle de problemas com o sono

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

melatonina
Foto: Freepik

No Brasil, mais de 70% da população enfrenta problemas com o sono, segundo a Fiocruz. E muitas pessoas recorrem ao uso da melatonina para lidar com esses distúrbios

A melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo corpo e desempenha um papel determinante na regulação do sono. No entanto, sua produção pode diminuir com o avanço da idade.

Existem suplementos disponíveis que podem ajudar nesses casos, mas muitas pessoas cometem o erro de se automedicar ao buscar uma solução para a insônia. É importante destacar que a função principal da melatonina não é induzir o sono diretamente, mas sim preparar as funções biológicas para o momento de dormir.

O que é melatonina

A melatonina é um hormônio produzido pela glândula pineal, localizada no cérebro. Sua função primordial é regular o ritmo biológico do corpo conforme o ciclo circadiano, promovendo o estímulo ao sono durante a noite.

O ciclo circadiano refere-se ao ritmo em que o corpo realiza suas atividades ao longo do dia, sendo diretamente influenciado pela divisão entre dia e noite, sendo a luz o principal fator regulador.

Com base na iluminação ambiental, o corpo libera os hormônios apropriados e executa os processos necessários para diferentes atividades, como acordar, comer, exercitar-se e dormir.

Como funciona a melatonina

Conhecida popularmente como o “hormônio do sono”, essa substância liberada pelo cérebro desempenha o papel de desacelerar o ritmo do corpo.

A produção desse hormônio ocorre quando o organismo percebe a diminuição dos estímulos luminosos, geralmente no final do dia.

O processo é o seguinte: a retina detecta a ausência de luz e envia um sinal para o núcleo supraquiasmático que, por sua vez, comunica à glândula pineal.

A glândula pineal, então, inicia a produção de melatonina, indicando ao corpo que é hora de dormir. O pico de liberação ocorre tipicamente entre 2h e 3h da madrugada, embora esse horário possa variar de acordo com o organismo de cada pessoa.

Pela manhã, ocorre o inverso: a presença de luz é detectada, e o organismo interrompe a produção do hormônio do sono em resposta a esse estímulo luminoso.

Para que serve

A principal função do hormônio produzido pela glândula pineal é preparar o corpo para o sono, regulando as mudanças fisiológicas que induzem ao descanso.

Além disso, sua produção também está associada a outras funções no organismo, como a liberação de insulina no pâncreas, por exemplo.

Essas funções naturais desempenhadas pelo hormônio são uma forma de sinalizar ao organismo que o dia está terminando e prepará-lo para o sono, ao mesmo tempo em que desencadeiam outros processos benéficos para o corpo.

Alguns benefícios da melatonina:

Melhoria da qualidade do sono – A melatonina pode aprimorar a qualidade do sono ao preparar o organismo para dormir, especialmente em casos de de jet lag.

Proteção do sistema nervoso – Além de sua ação antioxidante, a melatonina contribui para a proteção do sistema nervoso, auxiliando na prevenção da degradação dos neurônios.

Fortalecimento do sistema imunológico – A função antioxidante e o impacto positivo na qualidade do sono promovidos pela melatonina fortalecem o sistema imunológico, contribuindo para combater diversas doenças, como o Alzheimer, uma vez que a consolidação da memória ocorre durante o sono.

Regularização do humor – Devido à sua influência sobre o sistema nervoso e a qualidade do sono, a melatonina pode auxiliar no equilíbrio do humor. Dormir bem é essencial, pois é durante o sono que o corpo repõe as energias e regula o metabolismo.

Promoção do bem-estar – Ao contribuir para a qualidade do sono, a melatonina também promove o bem-estar geral. Problemas de sono podem impactar negativamente o humor, a saúde física e mental.

Repouso energizante – Repor as energias durante o sono garante maior disposição para enfrentar as atividades do dia seguinte, promovendo um ciclo saudável de descanso e revitalização.

Como utilizar a melatonina de acordo com as diretrizes da Anvisa?

Em 2021, a Anvisa autorizou o uso da melatonina como suplemento alimentar para adultos, com uma dose máxima diária recomendada de 0,21 mg.

Conforme as recomendações do órgão, esses suplementos podem ser comercializados sem necessidade de receita médica, mas somente para indivíduos a partir dos 19 anos de idade.

Além disso, é essencial fornecer informações sobre as contraindicações aos consumidores antes da venda do produto.

Estudos conduzidos pela autarquia indicaram que a suplementação com melatonina deve ser realizada por períodos curtos, limitados a até três meses.

Suplemento alimentar

Tomar o hormônio como suplemento é seguro, desde que a ingestão esteja de acordo com as recomendações da Anvisa e o paciente esteja fora dos grupos de contraindicação.

A maxinutri possui a família Acalentus com Melatonina, um suplemento alimentar, que garante uma sensação de conforto ainda melhor na hora de dormir.

Este conteúdo é meramente informativo e não substitui a consulta médica. Para esclarecimento de dúvidas adicionais sobre uma patologia, medicamento ou tratamento, converse com um profissional de saúde de sua confiança. Evite sempre a automedicação

 

 

 

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!