O maior canal de informação do setor

Natura investe R$ 233 milhões para projetos de inovação no país

373

A Natura direcionou R$ 233 milhões para projetos de inovação no ano passado, expansão de 9% em relação a 2019, e registrou um índice de inovação de 67,1%, o mais alto dos últimos cinco anos. A taxa calcula a participação da venda de produtos lançados nos últimos 24 meses na receita bruta total do último ano e que representam uma nova proposta de valor para o consumidor, como novas embalagens e formulações.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

No ano passado, a Natura depositou 38 novas patentes e lançou 211 produtos no Brasil. Os resultados foram divulgados no Relatório Anual da marca.

‘Encerramos 2020 com 93% de nossas fórmulas de origem natural e 84% do nosso portfólio vegano, sem ingredientes ou derivados de origem animal. A cera de abelha, considerada um derivado, já não é empregada em nossas novas formulações. Adicionalmente, 93% de nossas fórmulas enxaguáveis são biodegradáveis, atestando nosso compromisso com a não utilização de ingredientes tóxicos ou nocivos ao meio ambiente e mitigando o impacto nos recursos hídricos’, diz Roseli Mello, líder global de P&D da Natura.

‘Nossa preocupação com a saúde e a segurança dos consumidores está presente em todo o processo de P&D, desde a pesquisa de novos ingredientes e o desenho conceitual do produto até sua disponibilização ao mercado, quando seguimos acompanhando seu uso pelos consumidores para capturar oportunidades de melhoria. Para isso, usamos tecnologias de ponta, baseadas em modelos preditivos e ciência de dados. Nossa expertise em P&D nos permite entregar aos consumidores produtos seguros e cada vez mais inovadores com mínimo impacto ao meio ambiente e índices cada vez maiores de ingredientes de origem natural, de alto desempenho e excelente resultado sensorial’, acrescentou Mello.

Entre as inovações do ano está o relançamento do icônico ativo Ekos Castanha, em comemoração aos 20 anos de Ekos, símbolo da conexão da Natura com a biodiversidade amazônica e, mais recentemente, com a causa Amazônia Viva.

Em março deste ano, toda a linha foi relançada com fórmulas hidratantes até três vezes mais potentes que reforçam a conexão do indivíduo com a natureza e o papel da marca como precursora do conceito de biobeleza, que propõe a união da beleza e da sustentabilidade. Para marcar o momento, a modelo internacional e ativista Gisele Bündchen se tornou embaixadora de Ekos e a artista paraense Michelle Cunha criou ilustrações exclusivas comemorativas para Ekos Castanha, que retratou a importância da castanheira para seu ecossistema e a trajetória dos castanheiros durante o processo de colheita do ativo.

Já a Casa de Perfumaria do Brasil ganhou o lançamento das fragrâncias Kaiak Oceano, cuja maior peça plástica que compõe as embalagens das versões masculina e feminina contém 50% de plástico reciclado, parte dele vindo do litoral brasileiro. O filme plástico que envolve o cartucho do perfume, de uso único, foi eliminado.

A proposta de circularidade de Kaiak Oceano faz parte de uma das causas da Natura, Mais Beleza, Menos Lixo, que tem como meta reduzir a geração de resíduos para o planeta. Uma das metas do grupo Natura &Co (Natura, Avon, The Body Shop e Aesop) é, até 2030, garantir que 100% de seus materiais sejam reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis, e aumentar o uso de plástico reciclado para 50%.

Essencial Mirra também é um dos destaques entre os produtos inovadores da Natura em 2020. A fragrância une a tradicional mirra do Oriente, um dos ingredientes mais nobres da perfumaria mundial à inédita mirra brasileira, seiva vegetal encontrada na Amazônia , que se solidifica e se transforma em uma pedra perfumada, a resina de mirra.

Outra novidade foi a ampliação de Natura Lumina. A linha, que é 100% vegana e contém ativos da sociobiodiversidade, ganhou uma versão para cabelos oleosos e um kit tratamento pró-reconstrutor para cabelos quimicamente danificados, reduzindo a porosidade dos fios em mais de 80% por meio da biotecnologia exclusiva pró-teia.

Na categoria de maquiagem, uma das maiores inovações do ano foi o primeiro batom em óleo com acabamento acetinado de alta cobertura da América Latina, da linha Natura Una. Sua fórmula contém manteiga de murumuru, da sociobiodiversidade brasileira, e óleos de girassol e noz pecã, que proporcionam hidratação imediata por até 24 horas.

Novo Centro de Inovação

Para consolidar a sua posição na vanguarda da inovação em cosméticos com ingredientes naturais, a Natura lançou em 2020 o novo Centro de Inovação. Com 2.900 m² de área construída, o parque tecnológico reúne laboratórios com algumas das estruturas mais avançadas da América Latina e expande a capacidade científica da companhia para desenvolver produtos de excelência, garantindo os controles de segurança mais modernos do mercado e aprofundando seus estudos em ingredientes naturais.

Os laboratórios e equipamentos distribuídos ao longo de quatro andares são conectados por uma torre de armazenagem, tecnologia que aumenta a eficiência dos estudos ao facilitar o armazenamento e manuseio de protótipos pelos pesquisadores, que agora serão capazes de manejar mais de 2 mil matérias-primas, inclusive exclusivas, para criar novos protótipos com mais rapidez e precisão. Um dos grandes norteadores do projeto de concepção do Centro foi a inovação aberta, conceito enraizado na cultura da Natura há mais de 20 anos em colaboração com uma rede de parceiros globais.

Fonte: ABVED

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/biobalance-avanca-com-suplementos-em-grandes-redes/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação