Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

O que são doenças cardiovasculares?

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares (DCV) são a principal causa de morte no Brasil, correspondendo a 30% de todos os óbitos no país. O Ministério da Saúde estima que 14 milhões de pessoas apresentam algum problema cardíaco, e pelo menos 400 mil morrem anualmente.

A hipertensão arterial, caracterizada pelos níveis elevados da pressão sanguínea nas artérias, atinge cerca de 25% da população adulta brasileira, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão.

Diante desses dados, o médico Marcelo Ferraz Sampaio, cardiologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, destaca a importância do histórico clínico e do exame físico para prevenir e acompanhar complicações cardiovasculares. “Com uma ausculta cardíaca adequada, é possível obter muitas informações”, comenta. Nessa etapa são avaliados os sinais vitais, palpação e escuta dos pulsos, observação das veias, inspeção e palpação do tórax, e percussão.

O especialista recomenda que as pessoas busquem um profissional quando sentirem dor no peito, tontura, palpitação ou falta de ar, especialmente após esforço físico intenso. Outros sinais de alerta incluem sudorese durante a noite, inchaço nas pernas (que pode refletir em edema), inchaço na barriga e características mais importantes como colesterol, glicemia alterada ou medida da pressão arterial elevadas. O colesterol em excesso, por exemplo, pode se acumular e levar à formação de placas de gordura.

Fatores de risco para doenças cardiovasculares

Os fatores de risco são variados, abrangendo desde tabagismo, consumo exagerado de álcool, hipertensão, obesidade, estresse, depressão e sedentarismo, até poluição do ar, apneia do sono e distúrbios de tireoide. A incidência também é grande em pessoas com diabetes, que têm o dobro de risco chances de sofrer de um infarto.

A herança genética é outro aspecto relevante e que pode influenciar na probabilidade de ocorrência da doença. “Se os pais manifestarem problemas cardiológicos, sendo homens com menos de 55 anos e mulheres com menos de 65 anos, a criança deverá ter o exame de colesterol dosado até os 12 anos de idade”, indica o médico. Ele recomenda ainda realizar a avaliação cardiológica a cada cinco anos e reforçar o acompanhamento periódico, especialmente após os 40 anos.

Exames cardiológicos

Pela característica intermitente de algumas doenças, é possível que elas não sejam identificadas inicialmente, sendo necessário procedimentos complementares. O principal exame é o eletrocardiograma, que monitora o coração por eletrodos na pele e registra o sinal elétrico em papel, permitindo analisar a frequência cardíaca. Em seguida, o ecocardiograma, que utiliza ondas sonoras para obter imagens do coração.

Outro exame relevante para a investigação cardiovascular é o teste ergométrico, que analisa como o paciente reage ao ser submetido a uma atividade de esforço físico em uma esteira ou bicicleta. Além disso, exames de sangue contribuem com informações sobre as dosagens das enzimas cardíacas e os peptídeos natriuréticos tipo B (BNP), um hormônio liberado pelos ventrículos quando o coração sofre agressão, indicando o grau de insuficiência cardíaca.

Os métodos de imagem incluem ainda a cintilografia de perfusão do miocárdio, que detecta radiações emitidas pela injeção de um radiofármaco, permitindo visualizar o fluxo sanguíneo que alimenta os principais músculos do coração; a tomografia computadorizada das artérias coronárias, que utiliza raios X para avaliar os vasos sanguíneos que suprem o músculo cardíaco; e a ressonância do coração, que usa um campo magnético para capturar detalhes da estrutura cardíaca.

Prevenção

Independente dos cuidados com o coração, a prevenção continua sendo o melhor caminho. É possível adotar medidas que ajudam a manter o ritmo cardíaco saudável. Confira algumas dicas:

  • Adotar uma alimentação balanceada como hábito para toda a vida
  • Praticar exercícios físicos regularmente, optando por uma atividade prazerosa
  • Eliminar o tabagismo e o consumo de outras drogas
  • Evitar o consumo excessivo de álcool, café, energéticos e tipos de chá com alta cafeína, como mate e chá verde
  • Controlar o estresse e cuidar da saúde emocional
  • Dormir o número adequado de horas de sono

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress
error: O conteúdo está protegido !!