Fique por dentro dos principais FATOS e TENDÊNCIAS que movimentam o setor

Os benefícios do canabidiol para os cuidados com a pele

Acompanhe as principais notícias do dia no nosso canal do Whatsapp

Os benefícios do canabidiol para os cuidados com a pele

O debate sobre os benefícios do canabidiol (CBD) para os cuidados com a pele vem ganhando relevância. Segundo o Healthnews, produtos de beleza e tratamentos dermatológicos podem se beneficiar de suas propriedades anti-inflamatórias. A discussão fica ainda mais aquecida com o aumento da demanda por produtos de beleza e dermocosméticos nas farmácias brasileiras.

A pele contém receptores CB1 e CB2. O CBD suprime os níveis de citocinas pró-inflamatórias, que são moléculas que promovem a inflamação. O tratamento de doenças de pele como dermatite e psoríase envolve esteroides tópicos para controlar os sintomas. No entanto, essas condições são crônicas e o uso prolongado de esteroides pode causar adelgaçamento da pele, bem como despigmentação.

À medida que aumenta o interesse na substituição dos esteroides tópicos por CBD para tratar essas doenças crônicas, também cresce a necessidade de realização de mais pesquisas sobre o uso de aplicações tópicas. E alguns estudos clínicos sugerem a eficácia do CBD em várias doenças de pele e produtos cosméticos.

Em reportagem do portal Sechat, a dermatologista Maria Júlia Cunha, da clínica especializada no tratamento com cannabis Gravital, revela um potencial promissor no tratamento inicial de condições como pruridos e hiperidrose.

A interação do CBD com os receptores do sistema endocanabinoide localizados na pele possibilita um controle eficaz da produção de sebo, alívio de coceiras, irritações, cicatrização de feridas e hidratação intensa.

Esse sistema desempenha um papel crucial na regulação da resposta imunológica e inflamação, tornando o tratamento com cannabis medicinal não apenas eficaz contra doenças inflamatórias, mas também tumorais.

A médica ressalta que as doenças inflamatórias, especialmente a psoríase, são comuns em seu consultório, e os resultados dos tratamentos têm sido muito satisfatórios. “Acredito que exista uma importante demanda reprimida de pacientes que poderiam se beneficiar do tratamento. Mas por desconhecimento da etiologia e da possível resposta à cannabis, eles não procuram tratamentos alternativos na dermatologia”, destaca.

Tratamento com canabidiol para doenças de pele

Em um estudo envolvendo 20 pacientes com dermatite ou psoríase, eles deveriam aplicar óleo de CBD duas vezes ao dia nas áreas lesionadas da pele durante três meses. Os participantes notaram um aumento na hidratação, elasticidade e redução de manchas. Além disso, tiveram boa tolerância ao produto, sem sinais de irritação ou efeitos adversos.

Outro estudo incluiu 16 pessoas com dermatite, que aplicaram pomada de CBD conforme necessário durante duas semanas. Houve melhora dos sintomas, como coceira, ressecamento e descamação. Os pacientes também avaliaram a eficácia do produto em 60%. Não houve relatos de efeitos colaterais dos sujeitos.

CBD em produtos cosméticos

Além do tratamento de doenças, a ação antioxidante da cannabis também é aproveitada em cuidados estéticos, neutralizando os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento da pele e danos ambientais. Produtos para skincare à base de cannabis estão disponíveis no mercado, com destaque para sua qualidade e preocupação com a sustentabilidade e proteção ambiental.

O retinol é um conhecido produto para a pele que reduz linhas finas e rugas. No entanto, pode causar efeitos irritantes, como vermelhidão, queimação, ressecamento e descamação. Um estudo avaliou o uso de retinol com CBD solúvel em água.

O objetivo do CBD é neutralizar a irritação do retinol e melhorar os efeitos antienvelhecimento. Depois de usar um limpador suave, os participantes aplicaram duas doses do produto em todo o rosto à noite, antes de dormir. O tratamento durou seis semanas, e houve melhora na visibilidade dos poros, rugosidade, rugas e pigmentação dentro de seus resultados.

Embora os resultados destes estudos sejam otimistas, cada pesquisa enfatiza a necessidade de investigação adicional e substancial sobre a terapia tópica com CBD. Os estudos devem abordar a dose apropriada, tolerância e segurança do CBD para uso a longo prazo.

Cannabis no tratamento do melanoma

Um estudo publicado na revista científica australiana Cells, em janeiro deste ano, teve como objetivo detalhar a maneira exata como um determinado extrato de cannabis desencadeia a morte celular no melanoma.

“O dano à célula do melanoma impede que ela se divida em novas células e, em vez disso, inicia uma morte celular programada, também conhecida como apoptose”, explicou Nazim Nassar, coautor do estudo.

O melanoma, em particular, é propenso à metástase e é resistente aos tratamentos atuais e limitados. Na conclusão do estudo, os investigadores apelaram a mais estudos pré-clínicos para compreender melhor as possíveis utilizações de certos canabinoides como complemento à terapia, especialmente para o desenvolvimento de medicamentos.

Notícias mais lidas

Notícias Relacionadas

plugins premium WordPress