fbpx
O maior canal de informação do setor

Os 14 melhores remédios para enxaqueca

remédios para enxaqueca

Remédios para enxaqueca, como o Cefaliv, Paracetamol, Cefalium, Aspirina e Sumax, ajudam a cessar a dor, mas ter uma rotina de hábitos saudáveis também é importante para suprimir a crise.

Esse distúrbio acomete cada vez mais adolescentes e adultos, sendo mulheres as principais vítimas. A enxaqueca é uma dor incapacitante, caracterizada por dores unilaterais e latejantes, que na maioria das vezes são acompanhadas pela intolerância a sons e luzes, além de náuseas e vômitos. O jejum prolongado, estresse, insônia, fumo e o consumo excessivo de café, chocolate, álcool, queijos e embutidos são relevantes para desencadear a doença.

Remédios para enxaqueca

Os remédios para enxaqueca devem ser administrados após o especialista analisar as características e frequência da dor. Mas vale ficar de olho no uso constante de medicamentos, ingerir com excesso pode promover o efeito contrário. O ideal é fazer o tratamento de forma gradual sob acompanhamento médico dos seguintes terapêuticos:

  • Analgésicos ou anti-inflamatórios: aspirina, paracetamol, ibuprofeno, naproxeno ou indometacina
  • Ergotamínicos: como o Cefaliv e o Cefalium;
  • Triptanos: atuam na constrição dos vasos sanguíneos e inibem a dor. Essa lista inclui Zomig, Naramig e Sumax
  • Antieméticos: um dos exemplos é a metoclopramida, indicada para náuseas provocadas pela enxaqueca
  • Cortidóides: como a prednisona e a dexametasona;
  • Opioides: como a codeína, recomendável para pacientes que podem fazer uso de remédios das classes triptanos e/ou ergotamina.

Existem ainda os remédios para enxaqueca que são de uso preventivo e auxiliam na redução da intensidade e frequência dos episódios. Além disso, potencializam a eficácia dos medicamentos para tratamentos cardiovasculares (propranolol, timolol, verapamil ou lisinopril); antidepressivos (amitriptilina) e anti-convulsivos (valproato e topiramato).

Além dos remédios para enxaqueca, mudar o estilo de vida contribui para a prevenção da crise. O tratamento com medicamentos, acompanhado de uma alimentação saudável, atividades físicas e a redução diária de cafeína, controla e minimiza os níveis de estresse.

Frequência

As crises de enxaqueca podem durar de 4 a 72 horas, e em algumas situações acontecem diariamente. Por isso, é aconselhável buscar ajuda de um médico neurologista que irá avaliar os sintomas e histórico do paciente para definir o tratamento mais adequado.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente O Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!
Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

viagra online buy viagra