O maior canal de informação do setor

Ozonioterapia ajuda na recuperação de pacientes com Covid-19 em Teresina

330

O portal piauihoje.com está com uma nova colunista. Trata-se da fisioterapeuta e doutora em Saúde Coletiva, Mariana Sanchez. Mariana também é Mestre em Ergonomia (UNESP), coordenadora do curso de graduação de Fisioterapia da faculdade Estácio, docente dos cursos de pós-graduação em Saúde em habilitação em Ozoniotrapia, membro da Câmara Técnica do Conselho Federal de Fisioterapia e proprietária da Clínica Mariana Sanchez Fisioterapia Integrativa.

coluna de saúde de Mariana Sanchez é um espaço para divulgar o trabalho dos profissionais da área, ampliar as possibilidades de tratamento que existem e falar de saúde de uma maneira simples, transmitindo a informação para a população com uma linguagem compreensível. A coluna também traz uma reflexão sobre a ciência nos dias de hoje.

O Piauihoje.com conversou com a fisioterapeuta, que vem desenvolvendo um importante trabalho nos pacientes que adquiriam Covid-19 em Teresina. Apesar de ainda ser pouco reconhecida, a terapia complementar de ozonioterapia traz uma melhora significativa no quadro dos pacientes acometidos pela Covid-19. Mariana explicou um pouco sobre a técnica.

“O tratamento da ozonioterapia é feito com o gás ozônio que entra no corpo do paciente por diversas vias, dependendo da necessidade de cada paciente. O gás pode ser aplicado direto nas articulações, pode ser aplicado via retal ou misturando com o sangue e retransfundir o sangue ozonizado. É uma terapia muito segura, que existe desde a primeira Guerra Mundial. É muito desenvolvida em países como a Alemanha, Rússia, China, Cuba”, explica a fisioterapeuta.

Segundo Mariana Sanchez, o ozônio tem propriedades que atua em diversas vias do corpo. Ela vem sendo uma terapia complementar muito positiva aos pacientes com Covid, fazendo com que eles diminuam a infamação, negativem o vírus mais rapidamente e melhora a oxigenação. Também ajuda a reduzir a fadiga e a febre. O tratamento complementar da Covid depende da fase em que o paciente está. Em média, o tratamento é de 5 a 15 dias para esses pacientes.

“Aqui em Teresina, a ozonioterapia ainda é pouco reconhecida, na verdade em todo Brasil. A gente vem desenvolvendo um trabalho grande, mostrando esse reconhecimento através de pesquisas, divulgação. Hoje, a ozonioterapia é liberada pelos Conselhos de Fisioterapia, Biomedicina, Enfermagem e Farmácia. A gente está trabalhando para melhor reconhecimento dessa terapêutica que é tão eficaz e que vem sendo um adjuvante tão importante no tratamento da Covid-19”, frisa.

Atualmente, existe publicada bastante fundamentação cientifica da ozonioterapia. Somente em relação à Covid-19, são 22 artigos publicados. No total, 721 pacientes que utilizaram a ozonioterapia como tratamento complementar da Covid apresentaram resultado positivo. É um trabalho fundamentado através de pesquisas.

“Já tratei 72 pacientes com Covid e todos ficaram 100% recuperados, sem sequelas. Aqui em Teresina a gente vem trabalhando aos poucos. Os pacientes que fazem o tratamento veem que a ozonioterapia foi fundamental para a recuperação e acabam divulgado”, diz Mariana.

Conclui-se que a ozonioterpia vem sendo uma aliada tanto no tratamento da Covid-19, como também no tratamento das sequelas.

“A Covid atua em dois níveis:  o nível inflamatório que é uma alteração sistémica no organismo da pessoa e uma alteração respiratória. O ozônio vai combater essa inflamação porque ele é um antiflamatório sistêmico e ele oxigena o tecido. Então, o ozônio vai melhor a oxigenação, diminuindo o desconforto respiratório do paciente. Na síndrome do pós-Covid, ele atua melhorando a fadiga e a parte respiratória”, explica.

OZONIOTERAPIA TRATA VÁRIAS DOENÇAS

De acordo com Mariana, a ozonioterapia é indicada para tratar diversas doenças. Geralmente não existe contraindicação absoluta para a ozonioterapia, exceto se o paciente tiver uma deficiência relacionada à enzima G6PD.

“Temos publicações de artigos científicos que mostram a eficácia do tratamento de doenças crônicas, doenças respiratórias e atualmente temos 27 artigos publicados com tratamento complementar da Covid-19, além de comprovar eficácia no tratamento da diabetes, feridas, dores na coluna e no joelho, cientificamente são essas as áreas que comprovam a sua eficácia”, defende a fisioterapeuta.

O tempo de tratamento depende de cada problema de saúde. Alguns pacientes utilizam poucas, paciente problema de dor articular por exemplo. Já outros pacientes precisam de um tratamento mais prolongado, que têm doenças crônicas, respiratórias, diabetes, etc, podendo chegar até seis meses de acompanhamento.

A ozonioterapia não possui efeitos colaterais significativos. O que o paciente pode sentir é ânsia, sonolência, relaxamento. Se ele não tiver se alimentado bem antes da ozonioterapia, ele pode ter uma sensação de desmaio porque o ozônio é hipoglicimiante, ou seja, ele abaixa o nível de açúcar do sangue. Mas essas sensações são muito raras.

O paciente com Covid vai obter várias respostas como diminuição da inflamação no corpo, melhoramento da oxigenação ele também vai ativar as enzimas antioxidante, o que previne o processo de envelhecimento.

Fonte: Piauí Hoje

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação