O maior canal de informação do setor

Pesquisa de vacinas e capacitação ampliam mercado de trabalho para farmacêuticos

156

O farmacêutico é uma figura fundamental na saúde moderna. Sua atuação, importante tanto na área industrial quanto no dia a dia das clínicas e dos hospitais, fazem dele um profissional apto para ir muito além do balcão de farmácia. Pensando nisso, a graduação na Faculdades Pequeno Príncipe vai além na sua capacitação: forma um profissional habilitado para atuar em ao menos seis grandes áreas em crescimento no Brasil atualmente.

E esse movimento é perceptível na FPP, que observou um aumento na procura de cursos de pós-graduação, em especial na área clínica, além de uma maior oferta de programas de residência farmacêutica. Para o Professor Dr. Christian Boller (CRF 17402), coordenador do curso de Farmácia, o farmacêutico também se tornou um profissional com visibilidade maior após a pandemia da Covid-19.

‘É um profissional presente no desenvolvimento e aprovação de vacinas contra o coronavírus, algo que despertou maior interesse pela profissão. ‘, avalia Dr. Boller.

‘É um profissional presente no desenvolvimento e aprovação de vacinas contra o coronavírus, algo que despertou maior interesse pela profissão. ‘, avalia Dr. Boller.

Áreas clínicas e industriais tiveram maior crescimento

Conforme explica o coordenador, a área da farmácia que mais tem crescido são as ligadas às clínicas: farmacêutico hospitalar; farmacêutico em manipulação de medicamentos especiais (como quimioterápicos e nutrição parenteral); e o farmacêutico clínico (que pode atuar no ambiente hospitalar e extra-hospitalar).

Também não se pode deixar de lado a área industrial: o Brasil é um dos países com maior crescimento de produtos cuja produção é, em sua totalidade ou parte, controlada por farmacêuticos.

‘Como exemplo, temos a produção de produtos cosméticos – cremes e loções, entre outros – onde o Brasil é o maior mercado consumidor, como também produtos ligados à estética e higiene pessoal, caso da toxina botulínica. Além da produção, o farmacêutico pode atuar, com cursos específicos, na aplicação destes produtos’, detalha Dr. Boller.

‘Como exemplo, temos a produção de produtos cosméticos – cremes e loções, entre outros – onde o Brasil é o maior mercado consumidor, como também produtos ligados à estética e higiene pessoal, caso da toxina botulínica. Além da produção, o farmacêutico pode atuar, com cursos específicos, na aplicação destes produtos’, detalha Dr. Boller.

Na indústria farmacêutica, existe ainda a produção de medicamentos de forma geral, como as vacinas já mencionadas. ‘Uma das grandes áreas de atuação do farmacêutico, aqui, é a garantia e controle de qualidade dos produtos: desde a fábricação até às transportadoras, que também precisam de um profissional específico internamente’, conta Boller.

Por fim, a área de análises clínicas e toxicológicas contém, também, a execução de exames de biologia molecular: uma demanda crescente por profissionais capazes de realizar exames como os de PCR para Covid-19, que ganhou importância fundamental por conta da pandemia.

Seis grandes áreas com segmentações próprias

Dr. Boller destaca que, atualmente, existem seis grandes áreas para o mercado de trabalho do farmacêutico, que possuem segmentações:

Análises Clínicas, toxicológicas e ambientais;

Indústria farmacêutica;

Farmácia de manipulação alopática;

Farmácia de manipulação homeopática;

Farmácia Hospitalar;

Farmácia de dispensação.

FPP tem estrutura de destaque para Farmácia Hospitalar e Análises Clínicas

A FPP tem uma graduação completa para todas as áreas de Farmácia já citadas, mas se destaca ao apresentar uma estrutura de ponta para a Farmácia Hospitalar, que inclui a Farmácia Clínica, e também para Análises Clínicas e na parte de Pesquisa.

‘ Como unidade de ensino do Complexo Pequeno Príncipe, temos como complemento de estrutura o Hospital Pequeno Príncipe, referência na área de Farmácia Hospitalar e Farmácia Clínica, excelente para as atividades práticas de Análises e Farmácia Clínica’, diz Dr. Boller. ‘Por fim, o Laboratório de Análises Clínicas do Hospital Pequeno Príncipe e, também, o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, permitem ao estudante uma formação completa durante a graduação’.

‘ Como unidade de ensino do Complexo Pequeno Príncipe, temos como complemento de estrutura o Hospital Pequeno Príncipe, referência na área de Farmácia Hospitalar e Farmácia Clínica, excelente para as atividades práticas de Análises e Farmácia Clínica’, diz Dr. Boller. ‘Por fim, o Laboratório de Análises Clínicas do Hospital Pequeno Príncipe e, também, o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, permitem ao estudante uma formação completa durante a graduação’.

Primeiro semestre já permite entrada no mercado de trabalho

Já no primeiro semestre do curso de Farmácia o estudante pode entrar no mercado de trabalho. São muitos os casos de profissionais que já trabalham em algum segmento da área farmacêutica e que buscam aperfeiçoamento profissional. Os estudantes conseguem estágios já nos primeiros períodos, em geral ligados às áreas de dispensação.

Os cargos iniciais são variáveis e dependem da empresa. É possível, por exemplo, atuar diretamente na dispensação de medicamentos e todo processo que envolve a atenção farmacêutica na área de transportes. Já caso o estudante ingresse em um laboratório de análises clínicas, irá participar da rotina do laboratório no preparo e análise do material biológico. Em uma indústria, como é o caso da de cosméticos, irá participar desde a produção até o controle de qualidade do produto acabado. Estes estágios estão diretamente ligados ao interesse dos estudantes nas diferentes áreas de atuação profissional.

Fonte: G1

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/farmaceuticos-tem-direito-a-valorizacao-profissional-na-pandemia/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação