O maior canal de informação do setor

PF faz operação contra fraudes na compra de remédios de alto custo

181

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, 30, a Operação Rarus contra supostas fraudes envolvendo a entrega de medicamentos de alto custo comprados com dinheiro público para pessoas portadoras de doenças raras após decisões judiciais.

Agentes cumprem oito mandados de busca em São Paulo e no Distrito Federal expedidos pela 12ª Vara Federal Criminal de Brasília. A ofensivas miras possíveis crimes de corrupção e violação de sigilo funcional.

De acordo com a PF, as investigações apontam que, entre 2015 e 2018, as ações judiciais eram “patrocinadas por uma indústria farmacêutica que se valia de uma associação de pacientes para induzir médicos a prescreverem os seus produtos”.

Os investigadores apuram também se há pacientes que não possuíam a indicação médica para o uso de tais medicamentos e se houve envolvimento de dirigentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em possíveis atos de corrupção.

As apurações contaram com o apoio da Controladoria-Geral da União.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo entrou em contato com a Anvisa, por e-mail, e deixou o espaço aberto para manifestações.

Fonte: Correio Popular


Cadastre-se para receber os conteúdos também no WhatsApp  e no Telegram

Jornalismo de qualidade e independente
Panorama Farmacêutico tem o compromisso de disseminar notícias de relevância e credibilidade. Nossos conteúdos são abertos a todos mediante um cadastro gratuito, porque entendemos que a atualização de conhecimentos é uma necessidade de todos os profissionais ligados ao setor. Praticamos um jornalismo independente e nossas receitas são originárias, única e exclusivamente, do apoio dos anunciantes e parceiros. Obrigado por nos prestigiar!

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/colgate-quer-atender-farmacias-independentes-com-loja-virtual/

 

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação